Escolha uma Página

O Atlhetico Paranaense, adversário do Flamengo na primeira decisão de 2020, perdeu para o Racing, da Argentina, no amistoso de estreia do técnico Dorival Júnior, na noite de ontem (15), no estádio do Bicentenário, na província de San Juan, na Cordilheira dos Andes, a 1.113 km da capital Buenos Aires.

11 DA MANHÃ – A primeira decisão do futebol brasileiro em 2020 será no domingo, 16 de fevereiro, às 11 horas, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O vencedor ganhará cinco milhões de reais e o perdedor, dois milhões. O confronto é entre o campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil do ano anterior, e a CBF decidiu que a cada ano será disputado em estádio diferente.

5 x 4 NOS PÊNALTIS – No jogo da noite de ontem (15), no oeste argentino, com os quatro gols no primeiro tempo, o Racing esteve sempre à frente do placar: Matias Rojas fez 1 x 0 logo aos 4 minutos; o paulista Mateus Bissoli empatou aos 11; Héctor Fertoli fez o segundo do Racing aos 20, e Marquinhos Gabriel, emprestado pelo Cruzeiro, estabeleceu o empate definitivo aos 35. Nos pênaltis, o Racing venceu por 5 x 4.

DOMINGO COM BOCA – O Athletico Paranaense volta ao estádio do Bicentenário no próximo domingo (19) para o amistoso com o Boca Juniors, vice-lider do campeonato com 29 pontos, menos um que o lider Argentinos Juniors. O técnico Dorival Júnior repetirá a escalação: Santos, Jonathan, Lucas Halter, Zé Ivaldo e Marcio Azevedo; Wellington, Erick e Mateus Rossetto; Marquinhos Gabriel, Vitinho e Mateus Bissoli.

GOLEIRO BRILHOU – Mais uma vez, o goleiro Santos, iniciando a nona temporada no Athletico, brilhou com grandes defesas nos dois tempos do jogo e ao defender os pênaltis  de Cvitanich e Maurício Martinez. Santos é paraibano de Campina Grande, tem 29 anos, 1,88m, destro e estreou no Athletico em 2011, na vitória (1 x 0) sobre o Flamengo pela Copa Sul-Americana.

FLAMENGO DISPENSA – Cinco dos que escaparam da tragédia do Ninho do Urubu, dia 8 de fevereiro de 2019, foram dispensados ontem (15) pelo Flamengo: o mais novo, o meia Caíke, de 14 anos, e o mais velho, Felipe, meia de 16 anos. Os outros três, de 15 anos, o atacante Wendel; o lateral Gasparin, que dormiu um ano no Ninho, e o zagueiro Calleb, penúltimo a se livrar do incêndio. O clube disse que as dispensas fazem parte da rotina da renovação do elenco a cada temporada.

Foto: Divulgação