O Manchester City, de 124 anos, ganhou neste segundo domingo (12) de maio o primeiro bicampeonato de sua história, ao golear (4 x 1, de virada) o Brighton, no Falmer Stadium, no sul da Inglaterra. É o sexto título do clube, campeão pela primeira vez em 36-37 e depois em 67-68, 2011-12, 2013-14, até chegar ao bi em 2017-18 e 2018-19. O técnico espanhol Josep Guardiola, de 48 anos, repete o sucesso que teve no Barcelona, como jogador e técnico, e no Bayern de Munique, como treinador.

BELAS CAMPANHAS – Guardiola chegou perto do recorde da temporada 2017-18 do primeiro título, quando o Manchester City somou 100 pontos. Agora em 2018-19, chegou aos 98 pontos, com o ataque mais positivo (97), a defesa menos vazada (24) e o impressionante saldo de 72 gols em 38 jogos, com 86% de aproveitamento. Só faltou o artilheiro: o argentino Sergio Aguero marcou 21 gols, menos um gol que Salah, Mané e Aubameyang, que dividiram a artilharia com 22.

SUSTO E VIRADA – O City apenas levou o susto do gol do atacante inglês Glenn Murray, de 35 anos, aos 27 do primeiro tempo, quando se antecipou ao goleiro Ederson – único brasileiro titular no jogo -, que falhou ao deixar a bola passar sob suas pernas. A reação foi imediata, com o gol de empate de Aguero, aos 28, finalizando de canhota por baixo do goleiro Mathew Ryan, australiano de 27 anos, 1,83m. O zagueiro francês Aymeric Laporte fez 2 x 1, de cabeça, aos 38.

NA VOLTA DO INTERVALO, o bicampeão Manchester City chegou à goleada com o apoiador alemão Ilkay Gundogan fazendo o terceiro, em belíssima cobrança de falta no ângulo, aos 27, e o argelino Riyad Mahrez marcando o quarto gol aos 31, com chute forte da entrada da área. Gabriel Jesus não saiu do banco de reservas; o volante Fernandinho não jogou por estar contundido, e o outro brasileiro, o lateral Danilo, só entrou aos 42 do segundo tempo, substituindo Walker, titular em toda a campanha.

E VIRADA – O City apenas levou o susto do gol do atacante inglês Glenn Murray, de 35 anos, aos 27 do primeiro tempo, quando se antecipou ao goleiro Ederson – único brasileiro titular no jogo -, que falhou ao deixar a bola passar sob suas pernas. A reação foi imediata, com o gol de empate de Aguero, aos 28, finalizando de canhota por baixo do goleiro Mathew Ryan, australiano de 27 anos, 1,83m. O zagueiro francês Aymeric Laporte fez 2 x 1, de cabeça, aos 38.

NA VOLTA DO INTERVALO, o bicampeão Manchester City chegou à goleada com o apoiador alemão Ilkay Gundogan fazendo o terceiro, em belíssima cobrança de falta no ângulo, aos 27, e o argelino Riyad Mahrez marcando o quarto gol aos 31, com chute forte da entrada da área. Gabriel Jesus não saiu do banco de reservas; o volante Fernandinho não jogou por estar contundido, e o outro brasileiro, o lateral Danilo, só entrou aos 42 do segundo tempo, substituindo Walker, titular em toda a campanha.

OS BICAMPEÕES – Ederson, Walker (Danilo, 42 do segundo tempo), Kompany (Otamendi, 40 do segundo tempo), Laporte e Zinchenko; Ilkay Gundogan, Bernardo e David Silva (Kevin De Bruyne, 32 do segundo tempo); Mahrez, Aguero e Sterling. Técnico –Josep Guardiola, zagueiro de 467 jogos e 26 gols, campeão no Barcelona e na seleção da Espanha. Não há hora para terminar a festa em Manchester, cidade do noroeste inglês, com 4 milhões de habitantes e extraordinário potencial econômico e industrial.

14 CONSECUTIVAS – Na excelente campanha do bicampeonato inglês do Manchester City em 2018-19 – o último bi havia sido o Manchester United, em 2007-08 -, é bom destacar que o time de Guardiola obteve 14 vitórias consecutivas nas últimas rodadas, em um dos campeonatos mais equilibrados de todos os tempos da Premier League. O recordista de títulos da Inglaterra é o Manchester United (20), seguido do Liverpool (18) e do Arsenal (13).

O VICE-CAMPEÃO Liverpool FC, do técnico Jurgen Klopp, que vai tentar ganhar a Liga dos Campeões da Europa, na segunda decisão entre ingleses com o Tottenham, do técnico argentino Maurício Pochettino, em jogo único dia 1 de junho, em Madrid, foi o vice-campeão com 97 pontos, ao vencer (2 x 0, gols de Mané) neste domingo (12) o Wolverthampton. O Liverpool terminou com 30 vitórias, 7 empates e a única derrota (1 x 0) foi precisamente para o campeão City. O time marcou 89 gols e sofreu 22 nas 38 rodadas.

SETE ANOS DEPOIS – O zagueiro holandês Virgil van Dijk, de 27 anos, 1,93m, do Liverpool, ganhou o prêmio de Melhor Jogador da Premier League 2018-19, que não era dado a um jogador de defesa desde a temporada 2011-12, quando o zagueiro belga Vincent Kompany, do Manchester City, foi eleito. O Liverpool pagou por Virgil van Dijk ao Soutampton 75 milhões de libras – mais de 380 milhões de reais -,em 2012, transferência mais cara de um jogador de defesa da história do futebol inglês.

QUATRO NA LIGA – Além do bicampeão City, com 98 pontos, e do vice-campeão Liverpool, com 97, também o Chelsea, com 72, e o Tottenham, com 71 – ambos de Londres -, estão classificados para a Liga dos Campeões de 2019-20. Neste domingo (12), o Tottenham empatou (2 x 2) com o Everton, e o Chelsea ficou no 0 x 0 com o Leicester. Dirigido pelo italiano Maurizio Sarri, de 60 anos, que fuma o jogo inteiro na área técnica, o Chelsea renovou até 2021 o contrato do zagueiro paulista David Luiz, de 32 anos.

REBAIXADOS à segunda divisão na temporada 2019-20, Cardiff FC – único time do País de Gales, que faz parte do Reino Unido, que disputa o Campeonato Inglês -, Fulham – da Grande Londres – Huddersfield. O Cardiff teve saldo negativo de 37 gols, o Fulham, de 43, e o Huddersfield, lanterna, de 54 gols. A cidade de Huddersfield, 310 km ao norte de Londres, é uma das maiores do Reino Unido em produção mercantil.

Foto: site otempo.com.br