O MEIA CATARINENSE JORGINHO, de 29 anos, campeão da Liga dos Campeões 2020 com o londrino Chelsea FC, e campeão da Eurocopa 2020 com a seleção da Itália, tornou-se o primeiro brasileiro eleito melhor jogador da Europa, em votação do juri da União Europeia de Futebol (Uefa). O anúncio foi feito durante a cerimônia do sorteio da fase de grupos da Champions, nesta quinta (26), em Istambul, segunda maior cidade da Turquia e quarta maior do mundo.

OITO PONTOS – Na votação dos jurados, Jorginho venceu o meia Kevin De Bruyne, do Manchester City e da seleção da Bélgica, por diferença de oito pontos (175 a 167), e de quinze pontos do volante francês N’Golo Kanté, parisiense de 30 anos. Messi obteve 148 votos; Lewandowski, 140; o goleiro Donnarumma, 49; Mbappé, 31; Sterling, 18; Cristiano Ronaldo, 16, e o atacante norueguês Halland, completou a lista dos 10 melhores com 15 votos.

FORMAÇÃO – Jorginho iniciou a formação no Brusque, distante 200 km de Imbituba, no litoral Sul catarinense, onde nasceu em 20 de dezembro de 91, e logo se mudou com a família para a Itália. Tornou-se profissional no Verona e estreou em 4 de setembro de 2011, entrando nos 30 minutos finais do jogo com o Sassuolo. Disputou 2010-2021 emprestado ao Sambonifacese, da Série C, transferindo-se ao final do contrato com o Verona em 2014.

CAMPEÃO – Jorginho assinou com o Napoli no início de janeiro e estreou com o primeiro gol dos 3 x 0 na Roma, na semifinal da Copa Itália. Não fez gol, mas teve atuação destacada na final que o Napoli ganhou (3 x 1) da Fiorentina. As boas atuações no time do belo Sul italiano valeram elogios de vários treinadores e abriram as portas da convocação para a seleção, em que acabaria como um dos grandes nomes da Eurocopa, segundo maior torneio de seleções do mundo.

TRISTEZA – Jorginho que a única tristeza na seleção foi na repescagem das eliminatórias com a Suécia, em que a Itália não se classificou para a Copa de 2018, o que não acontecia desde o Mundial de 1958. Fora da lista final do técnico Antonio Conte na Euro 2016, destacou-se na Euro 2020, convertendo o pênalti que levou a Itália à final e ao título na decisão em Wembley com a Inglaterra.

ALEGRIA – Jorginho saiu bem do Napoli, após quatro temporadas, e desde 14 de julho de 2018 tem contrato com o Chelsea. No time de camisa azul do bairro de Fulham, Jorginho mantém excelente relacionamento com todos os companheiros, comissão técnica e com o magnata russo do petróleo, Roman Abramovich, dono do clube desde 2003. Já ganhou três títulos: Liga Europa 2018-19, Liga dos Campeões 2020-21 e Supercopa da Uefa 2021.

CRISTIANO RONALDO – O atacante português está mesmo de saída da Juventus, faltando o último ano de contrato. Ele retirou todo o seu material dos armários do vestiário do clube e deve assinar nas próximas horas por três temporadas com o Manchester City. Cristiano Ronaldo ganhará em torno de 15 milhões de euros em cada um dos três anos de contrato, que o leva de volta ao futebol inglês por seis temporadas, entre 2003 e 2009, no Manchester United.

TIAGO GALHARDO – A quatro dias do encerramento das inscrições na Europa, o atacante Tiago Galhardo foi emprestado pelo Internacional ao Celta, da cidade espanhola de Vigo, por R$3 milhões, com opção de compra por mais R$9 milhões. Ele marcou 30 gols em 62 jogos pelo Inter, que já conseguiu reduzir em R$7 milhões as despesas. Bom lembrar: Tiago Galhardo jogou no Bangu, Madureira, e no Vasco, em 2018-19, marcou 9 gols em 52 jogos.

ODRIOZOLA – O lateral-direito espanhol Alvaro Odriozola, de 25 anos, chega hoje (27) à Itália, emprestado pelo Real Madrid por um ano à Fiorentina, por 5 milhões de euros, sem obrigação de compra. Ele já esteve na mesma situação no Bayern Munique, onde ganhou todos os títulos em uma só temporada. Odriozola foi da seleção da Espanha na Copa do Mundo de 2018.

JOAQUIN CORREA – Um dos destaques da Argentina, campeã da Copa América 2021 no Maracanã, o atacante Joaquin Correa, de 27 anos, disputará o Campeonato Italiano pela Inter de Milão, substituindo o belga Lukaku, que voltou ao londrino Chelsea. Correa foi emprestado pela Lazio de Roma por 5 milhões de euros, com obrigação de compra por 25 milhões, depois de ganhar a Copa e a Supercopa da Itália em 2019. Em 117 jogos, ele marcou 30 gols.

Foto: Agencia Brasil