Escolha uma Página

Depois que o jogo com o Flamengo pela Copa do Brasil foi mantido para 12 de setembro, o presidente Andrés Sanchez, do Corinthians, provocou e debochou do presidente do Flamengo: “Não vai adiar jogo nenhum. Só se mudarem meu nome. E se eu perder para o Bandeira tenho que ir embora do futebol”, disse em tom irônico, referindo-se a Eduardo Bandeira de Melo.

O Flamengo tentou o adiamento porque Lucas Paquetá foi convocado para os amistosos da seleção brasileira; o meia Cuellar estará com a seleção da Colômbia, e o lateral Trauco (reserva) com a seleção do Peru. O Corinthians também ficou sem o lateral Fagner, com problema muscular.

TERCEIRO – Depois de Pedro, do Fluminense – artilheiro do Brasileirão com 10 gols – e de Fagner, o meia Renato Augusto, de 30 anos, desde 2016 no Beijing Guoan (China), com 59 gols em 75 jogos, pediu dispensa dos amistosos de setembro da seleção nos Estados Unidos, por motivo pessoal. Formado entre 2001 e 2005 no Flamengo, onde se profissionalizou, ele foi titular de 2005 a 2008, com 86 gols em 99 jogos.

118 ANOS – O Corinthians comemora 118 anos neste sábado (1), em que faz o último jogo do dia pela rodada 22 do Brasileirão, às 21 horas, em São Paulo, com o Atlético Mineiro. Três dias após a eliminação da Libertadores, o time tenta a nona vitória para melhorar a campanha irregular em que soma 29 pontos, cinco pontos atrás do Atlético (sexto com 34) e a 16 pontos do líder São Paulo (45). Wagner Magalhães, da Federação do Rio e da FIFA, será o árbitro na Arena Corinthians.

IGUAIS – No primeiro jogo da noite deste sábado (1), às 19 horas, no Maracanã, Vasco e Santos – só a três pontos da Chapecoense, primeiro do rebaixamento, com 21 – estão iguais em vitórias (6), empates (6) e derrotas (8), e o Santos só uma posição acima nos gols (23 x 23) porque o Vasco tem saldo negativo de quatro (25 x 29).

O Santos – eliminado da Libertadores no meio da semana – não sofre gol há quatro jogos no Brasileirão e fez gol nos últimos cinco, o que aumenta a confiança do técnico Cuca. O Vasco terá a volta do atacante argentino Maxi Lopez, após suspensão, e será dirigido pela primeira vez no Maracanã pelo técnico Alberto Valentim. O catarinense Braulio Machado será o árbitro.

MOTIVADO – O Grêmio abre a rodada com o Botafogo, às 16 horas, em Porto Alegre, motivado pela classificação para as quartas de final da Libertadores. O time não terá Léo Moura, Geromel e Ramiro, com desgaste muscular, e Jailson, negociado com o Fenerbahçe (Turquia). Sem o zagueiro Igor Rabelo, suspenso, o Botafogo conta com a volta do goleiro Saulo, recuperado de contusão. O baiano Jailson de Freitas será o árbitro.

AMEAÇADO – Com mais derrotas (8), que vitórias (6) e empates (7), e com saldo negativo de sete gols (20 x 27), o Botafogo está em décimo segundo com 25 pontos, e vive a ameaça real de se aproximar do rebaixamento se não ganhar. Em quinto, com 37 pontos, o Grêmio só pode subir uma posição, se o Palmeiras, também com 37, não vencer domingo (2) a Chapecoense, em Santa Catarina.

DIFERENTES – São os objetivos do América Mineiro, nono com 26 pontos, e do Vitória, décimo sexto com 22 – a um ponto do primeiro do rebaixamento –, no jogo das 16 horas, no estádio Barradão, em Salvador. O América, do técnico Adilson Batista, só pode subir uma posição. O Vitória, do técnico Carpegiani, pode subir até quatro. O paulista Luis Flavio Oliveira será o árbitro.

LIBERTADORES – O Grêmio vai abrir com o Tucuman as quartas de final da Libertadores, dia 18, no norte da Argentina. O jogo de volta será dia 2 de outubro na Arena GrêmioDia 19, Boca Juniors x Cruzeiro, em Buenos Aires, e o jogo de volta dia 4 de outubro, no Mineirão. O clássico argentino Independiente x River Plate será nos dias 19 de setembro e 2 de outubro. O Palmeiras jogará com o Colo Colo, dia 20 em Santiago do Chile, e dia 3 de outubro em São Paulo.

foto: site do Jornal Tribunal Livre