Foto: Manchester United

Se podia haver alguma dúvida sobre o Paris Saint Germain, lider de um campeonato em que é o único participante, as quartas de final da Liga dos Campeões se encarregaram de esclarecer: o PSG não passa de um time doméstico, eliminado dentro da própria casa, depois de ter feito vantagem considerável como visitante. O Manchester United deu a volta por cima e ganhou de 3 x 1 no engalanado Parque dos Príncipes depois de ter perdido de 2 x 0 no seu antiquado Old Trafford.

A GRANDE MENTIRA – O PSG, de acordo com os dados estatisticos, teve 72% de posse de bola, o que é uma das grandes mentiras do futebol. O Manchester United começou a ganhar o jogo logo aos dois minutos, quando o recuo errado do lateral Thilo Kehrer não foi corrigido por Tiago Silva, o belga Lukaku se interpôs e, driblou o veterano goleiro Gianluigi Buffon e fez 1 x 0. Dez minutos depois, com cruzamento rasteiro do francês Mbappé, o lateral espanhol Juan Bernat empatou aos 12.

FALHA DO GOLEIRO – Mais seguro e bem firme, o Manchester United retomou em pouco tempo o controle e voltou a ficar em vantagem. Depois do chute forte de Rashford, Buffon falhou e outra vez Lukaku, aos 30 minutos, fez o segundo gol e levou o time inglês a sair para o intervalo com 2 x 1. O PSG até comemorou o empate, aos 10 do segundo tempo, mas o argentino Ángel Di Maria estava impedido ao receber o passe de calcanhar de Mbappé. Aos 40, Bernat acertou a trave.

GOL MAIS RÁPIDO – Foi a primeira marca de Romelu Lukaku, de 25 anos, 1,90m, belga nascido em Antuérpia, uma das maiores cidades portuárias do mundo. Desde 2013 não se registrava na Liga dos Campeões um gol aos 111 segundos! Além do gol mais rápido, Lukaku marcou dois ou mais gols, pela primeira vez, em três jogos consecutivos. E mais: desde a chegada do técnico norueguês Gunnar Solskjaer, de 46 anos, Lukaku fez gol na Premier League, na Copa da Inglaterra e na Liga dos Campeões.

GOL DA CLASSIFICAÇÃO – O terceiro do Manchester United foi o gol que também premiou o desempenho individual de Marcus Rashford, 21 anos, 1,85m, titular desde 2015 e logo no ano seguinte integrado à seleção da Inglaterra. Ele converteu com categoria, aos 30, o pênalti cometido pelo zagueiro francês Presnel Kimpembe, de 23 anos, que desviou com o braço o chute do lateral português Diogo Dalot, de 19 anos, 1,83m, natural da cidade de Braga. 

DA ÁGUA PARA O VINHO – Lukaku era um dos jogadores brigados com Mourinho, que também foi demitido – e continua sem clube – pelos maus resultados e as apresentações ruins do time. Com a chegada de Solskjaer, tudo mudou. Para Lukaku e para o francês Paul Pogba, que só não jogou hoje (6) por estar suspenso, expulso no jogo de ida. Até mesmo como visitante seu desempenho melhorou muito: Lukaku chegou aos 10 gols fora de casa nos últimos 15 jogos do Manchester United.

HISTÓRICO DO TÉCNICO – Gunnar Solskjaer é um ídolo dos torcedores do Manchester United, e não à toa ganhou o apelido de “Baby-faced Assassin” – O Assassino com cara de bebê. Em sua carreira de 274 gols em 417 jogos, o então meia-atacante de toque refinado e arrancadas decisivas, nos onze anos em que jogou no time inglês, de 96 a 2007, marcou 126 gols em 266 jogos. Ele resume e revela gratidão: “Devo tudo a Ferguson”. Alex Ferguson, hoje aos 77 anos, foi o técnico recordista do Manchester United, de 1986 a 2013, com incríveis 1.500 jogos e 49 títulos, o primeiro a ser condecorado pela Rainha da Inglaterra.

DIABOS DE ROSA – Os jogadores do Manchester United são chamados de Diabos Vermelhos pelos torcedores, mas hoje (6) usaram uniforme rosa suave, diferente do rosa choque. O jogo teve arbitragem segura do esloveno Damir Skomina, que apitou 24 faltas – 15 do time inglês – e mostrou três cartões amarelos – 2 para jogadores do PSG, que trocou mais 467 passes que o time inglês (691 x 224). Dos brasileiros do PSG, Tiago Silva e Marquinhos jogaram até o fim. Daniel Alves foi substituído aos 41 do segundo tempo pelo artilheiro uruguaio Cavani. 

ALÉM DO ATACANTE francês Paul Pogba, suspenso, o Manchester United jogou sem outros cinco titulares: o atacante chileno Alexis Sanchez, que deve ficar dois meses afastado, por contusão; o meia Antonio Valencia, primeiro equatoriano da história do clube; o volante sérvio Nemanja Matic; o meia-atacante espanhol Juan Mata, e o meia espanhol Ander Herrera. 

Foto: Reprodução

NEYMAR CRITICOU ÁRBITRO – De volta a Paris, onde chegou horas antes do jogo, depois de passar o Carnaval em Salvador e no Rio, Neymar assistiu da tribuna. Sua recuperação é prevista para final de maio e ele acredita que poderá participar da Copa América, em junho e julho no Brasil, depois de não poder ser convocado para os amistosos com Panamá e República Tcheca. O atacante do PSG criticou duramente o árbitro esloveno Damir Skomina pela marcação do pênalti, que eliminou o time francês.

Fotos: Manchester United , John Sibley/Action Images/Reuters , mirror.co.uk , bbc , The Sun , standard.co.uk , e Sportskeeda.