Com a quarta virada em vinte e três vitórias, o Flamengo ampliou para dez pontos a vantagem sobre o Palmeiras e será campeão no próximo domingo (17), se vencer o Vasco e o Grêmio, e o Palmeiras não ganhar do Bahia, em Salvador. Se essa combinação de resultados não acontecer, o Flamengo só precisa de mais oito pontos para comemorar.

TRÊS ERROS – Se o Flamengo saiu perdendo no intervalo, o 1 x 0 do Bahia ficou na conta de três erros: da falha de marcação de Filipe Luis e Pablo Marí, e do desvio de Willian Arão, ao tentar desviar o chute de Elber, aos 39 minutos. O Flamengo tinha até mais volume de jogo, mas sem mostrar acerto nas finalizações para conseguir o gol.

BOA TROCA – O time voltou para o segundo tempo com boa troca: saiu o apagado Vitinho e entrou o decisivo Reinier, que empatou de cabça aos 9, após assistência de Gabriel, repetida aos 27, no segundo gol, que Bruno Henrique marcou. Gabriel fez o terceiro aos 43, aproveitando a volta da bola no travessão, na cobrança de falta de Arão.

QUARTA VIRADA – Bom lembrar: na estreia do Brasileirão 2019, o Flamengo fez 3 x 1 de virada no Cruzeiro, e a segunda foi a de 3 x 2 no Athletico Paranaense. No returno, a terceira virada (2 x 1, no Fortaleza), foi na Arena Castelão. Ontem (10), a quarta virada, nos 3 x 1 sobre o Bahia, em sua décima primeira derrota, sétima como visitante. A virada de ontem (10), no Maracanã, foi a vigésima oitava do atual campeonato.

IGUAL AO ÍDOLO – Artilheiro do Brasileirão 2019 com 21 gols, Gabriel pode superar Zico, que fez 21 gols nos dois primeiros Campeonatos Brasileiros que o Flamengo conquistou em 1980 e 1982. Bruno Henrique é o segundo artilheiro do atual campeonato, com 16 dos 67 gols que o Flamengo marcou em 32 jogos, média de 2.09 gols por jogo.

MAIS NÚMEROS – O Flamengo ainda não perdeu como mandante: 15 vitórias e o 0 x 0 com o São Paulo, único adversário que não venceu no Brasileirão 2019 (1 x 1 no turno, no Morumbi, quando Abel Braga escalou reservas). Fora do Rio, o Flamengo perdeu para o Internacional, Atlético Mineiro e Bahia.

FLAMENGO – Diego Alves, Rodinei, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luis; Willian Arão, Gerson (Piris da Mota, 18 do segundo tempo) e Everton Ribeiro; Vitinho (Reinier, intervalo), Gabriel e Bruno Henrique (Diego, 45 do segundo tempo). Devido à suspensão de Jorge Jesus, por acúmulo de cartões, o time foi orientado pelo assistente-técnico João de Deus.

BAHIA – Douglas Friedrich, Nino, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flavio e João Pedro (Guerra, 31 do segundo tempo); Arthur, Gilberto (Arthur Caíke, 19 do segundo tempo) e Elber. Técnico – Roger Machado. Apesar da derrota, o time manteve o nono lugar, com 43 pontos, e o próximo jogo é com o Palmeiras, domingo (17), na Arena Fonte Nova, em Salvador.

DOIS CARTÕES – O árbitro Caio Augusto Vieira, da Federação do Rio Grande do Norte, só advertiu Piris da Mota e Bruno Henrique. Nenhum jogador do Bahia recebeu cartão amarelo. R$4.119.304,00. 60.961 pagantes no Maracanã.