Escolha uma Página

SEM VANTAGEM, depois do 2 x 2 da noite de hoje (30), com 75 mil torcedores na Allianz Arena, em Munique, Real Madrid e Bayern decidirão a vaga na final da Liga dos Campeões, 4ª feira ( 8 ), com a lotação de 81 mil lugares do estádio Santiago Bernabeu, em Madrid, esgotada há duas semanas.

MAIOR CAMPEÃO com 14 títulos, e único com cinco consecutivos (55-56 a 59-60), o Real Madrid está em sua 33ª semifinal, tentando a 18ª final, que seria a 38ª em todas as competições europeias. Já o Bayern, em sua 21ª semifinal, tenta a 11ª final, em busca do 6º título, os três primeiros consecutivos (1973-74-75-76).

A PRESSÃO DO BAYERN foi muito forte nos 15 minutos iniciais, com grande defesa de pé esquerdo do goleiro ucraniano Andriy Lunin, de 25 anos, 1,91m, logo aos 3, frente a frente na pequena área com o meia alemão Musiala, que chutou rasteiro, mas o Real Madrid conseguiu equilibrar e abrir o placar aos 24 minutos.

O LANÇAMENTO de 50 metros em profundidade do meia alemão Tony Kroos, do próprio campo, para o primeiro gol de Vinicius Jr, que finalizou um pouco antes da marca do pênalti, na saída do goleiro alemão Neuer, aos 24 minutos, foi uma obra de arte. Kroos teve 98% de precisão nos 21 passes dos 467 do Real Madrid.

O BAYERN VOLTOU DO INTERVALO com o franco-português Guerreiro no lugar do meia alemão Musiala e conseguiu a virada em cinco minutos. De canhota, o meia alemão Leroy Sané empatou aos 8, com chute no canto esquerdo, e o inglês Harry Kane, artilheiro do Alemão, virou aos 13, no pênalti de Lucas Vazquez em Musiala.

LUKA MODRIC substituiu Kroos, que lhe passou a braçadeira de capitão, aos 30, e o Real Madrid estabeleceu o empate final aos 38, com Vinícius Jr convertendo o pênalti do zagueiro sul-coreano Kim no ex-santista Rodrygo. Os times ainda tentaram o desempate, que seria injusto pelo que produziram nos 97 minutos.

HOUVE EMPATE também nos cartões amarelos, bem aplicados em Mazraoui e Kim, do Bayern, e Lucas Vazquez e Kroos, pelo francês Clément Turpin (pronuncia-se Turpan), de 41 anos, Fifa desde 2010, que apitou nos Jogos Rio 2016, e a final da Champions de 2021-22 Real Madrid 1 x 0 Chelsea, no Stade de France, em Paris.

BAYERN – Neuer, Kimmich, Dier, Kim e Mazrouai; Laimer, Goretzka (Guerreiro) e Sané (Davies); Musiala, Kane e Thomas Muller (Gnabry). Técnico – Thomas Tuchel, ex-zagueiro alemão de 50 anos. O Bayern completou 16 jogos sem derrota em Munique (4º empate, 12 vitórias), e Thomas Muller tornou-se o 6º com mais jogos (150) na Champions, depois de Cristiano Ronaldo (183), Iker Casillas (177), Messi (162), Benzema (152) e Xavi Hernandez (151).

REAL MADRID – Lunin, Lucas Vazquez, Rudiger, Nacho (Camavinga) e Mendy; Tchouaméni, Valverde e Kroos (Modric); Rodrygo (Joselu), Bellingham (Brahim) e Vinicius Jr. Técnico – Carlo Ancelotti, ex-volante italiano de 64 anos. O inglês Jude Bellingham, completou 32 jogos na Champions, aos 21 anos, só superado pelo ex-meia espanhol Cesc Fábregas, com 34 jogos, hoje assistente técnico do Como, vice-líder da Série B da Itália. Rodrygo e Valverde chegaram aos 50 jogos na Champions.

O REAL MADRID pode ganhar o 36º título espanhol, com cinco rodadas de antecipação, se confirmar o favoritismo e vencer o Cadiz (18º, quase rebaixado), sábado (4), no estádio Santiago Bernabeu. O Real Madrid tem 84 pontos, mais 11 que o atual campeão Barcelona (73), com 27 títulos.

A ALEMANHA VIVERÁ novas emoções amanhã, no feriado universal de 1 de maio, com o primeiro jogo da outra semifinal da Liga dos Campeões, maior torneio de clubes do mundo, que Borussia Dortmund e PSG disputarão no Signal Iduna Park, com a lotação de 81.365 lugares do maior estádio do país esgotada há três semanas.

Fotos: Kirll Kudryavtsev/AFP via Getty Images / Jogada10 / Reprodução/Twitter Real Madrid, KERSTIN JOENSSON / AFP , Michaela STACHE / AFP e Kirill KUDRYAVTSEV / AFP