Site Oficial do Real Madrid

O Real Madrid impôs a segunda derrota consecutiva ao Atlético de Madrid e é o novo vice-lider de La Liga, com os 3 x 1 deste sábado (9), diante de 67.829 pagantes, lotação completa do Wanda Metropolitano, estádio do Atlético, que caiu para o terceiro lugar. No atual campeonato, depois de 23 rodadas, foi a primeira derrota que o Atlético sofreu em seu estádio. O Real Madrid soma 45 pontos e o Atlético ficou nos 44. O líder Barcelona, com 50, joga neste domingo (10), fora de casa, com o Atlético de Bilbao, décimo segundo com 26 pontos.

GOL BRASILEIRO – O Real Madrid tomou a iniciativa do jogo e fez 1 x 0 logo aos 16 minutos, com o belo gol de voleio do apoiador Casemiro, titular da seleção brasileira, após escanteio do meia alemão Toni Kross, desviado pelo zagueiro e capitão Sergio Ramos. O francês Griezmann empatou aos 25, dois minutos antes de ter tido um gol anulado por impedimento e muito contestado pelos torcedores, mesmo que o árbitro Esteban Hernandez tenha esperado quase dois minutos pela decisão do árbitro de video.

PÊNALTI EM VINÍCIUS – O Real Madrid voltou a liderar o placar aos 43, em cobrança de pênalti do zagueiro Sergio Ramos, no canto direito, embora o goleiro esloveno Jan Oblak quase tenha defendido. O pênalti também gerou muita reclamação, mesmo confirmado pelo árbitro de video, porque o Atlético de Madrid sustentou que a falta de seu zagueiro uruguaio José Gimenez tenha sido cometida sobre o atacante Vinícius Júnior fora da área. Gimenez foi advertido com cartão amarelo.

GOL ANULADO – O somatório de queixas do Atlético aumentou logo aos nove do segundo tempo, quando o árbitro anulou o que seria o gol de empate do atacante espanhol Alvaro Morata, por impedimento. Muita revolta entre os torcedores. Aos 29, com assistência do meia Luka Modric, melhor do mundo e Bola de Ouro da Fifa, o Real Madrid liquidou o jogo com o gol do atacante galês Gareth Bale. Ele finalizou forte e cruzado de canhota, e aos 33 perdeu o quarto gol ao cabecear livre para fora.

10 CARTÕES – O árbitro Esteban Hernandez, da região da Catalunha, aplicou 10 cartões. Dos nove amarelos, seis para jogadores do Atlético, que também teve o meia Thomas expulso aos 35 do segundo tempo, ao receber o segundo amarelo e o vermelho em seguida, por falta dura do lateral Sergio Reguillon. Os advertidos do Atlético: Gimenez, Griezmann, Saúl Ñiguez, Morata, Thomas e Lucas. Os do Real Madrid: Lucas Vazquez, Modric e Reguillon.

RATOS NO GOL – O árbitro marcou 37 faltas: 21 do Atlético (11 no primeiro tempo) e 16 do Real Madrid (8 no primeiro tempo). Do total de 688 passes, o Real Madrid acertou mais 262 que o Atlético (475 x 213). O goleiro belga Thibaut Courtois, 26 anos, 1,99m, foi duramente hostilizado pelos torcedores do Atlético, que soltaram vários ratos em sua direção, assim que chegou à baliza, antes do início do jogo. Courtois disputou 111 jogos pelo Atlético, emprestado pelo Chelsea, que defendeu de 2011 a 2014, e neste sábado (9) completou 20 jogos pelo Real Madrid.

ATLÉTICO – Jan Oblak, Arias, Gimenez, Godin e Lucas; Correa (Rodriguez, 20 do segundo tempo), Thomas, Saúl Ñiguez e Lemar (Vitolo, 14 do segundo tempo); Morata (Kalinic, 26 do segundo tempo) e Griezmann. Técnico – Diego Pablo Simeone, argentino, 48 anos, ex-meia, desde 2011 dirige o time. Se houvesse ganho, Simeone seria o técnico do Atlético recordista de vitórias (10) em jogos com o Real Madrid, superando Luis Aragonês, que em 30 jogos venceu 9.

REAL MADRID – Courtois, Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Reguillon; Casemiro, Modric e Kross (Ceballos, 39 do segundo tempo); Lucas Vazquez, Benzema (Mariano Diaz, 44 do segundo tempo) e Vinícius Júnior (Gareth Bale, 17 do segundo tempo). Técnico – Santiago Solari, argentino, 42 anos, ex-atacante, desde 2018 dirige o time.

QUATRO ANOS – Alguns números do clássico: última derrota do Real para o Atlético completou quatro anos: 4 x 0, em 7/2/2015. /// O argentino Santiago Solari, técnico do Real, jogou nos dois: 98 a 2000 no Atlético – 57 jogos, 7 gols – e de 2000 a 2005 no Real – 208 jogos, 22 gols -, com seis vitórias em cada time. /// Foi o jogo de número 273 – clássico mais repetido da Espanha -, com 139 vitórias do Real, 69 do Atlético e 65 empates. Diferença de 120 gols a favor do Real: 468 x 348.

62 ANOS – Hoje fez 62 anos que Atlético e Real disputaram o primeiro jogo com número nas camisas, em 1947, ideia que os ingleses tiveram 27 anos, no campeonato de 1920, quando Arsenal e Southhampton se enfrentaram em Londres. Foi na temporada 46-47 que o Atlético adotou de vez o nome da capital, passando a ser Atlético de Madrid, depois de muitos anos jogando como Atlético Aviación. Os nomes nas camisas foram estampados a partir de 1995, quando também eram de 1 a 11, quando os jogadores passaram a escolher os números que queriam colocar.

LÍDER NO NORTE – O Barcelona pode chegar aos 53 e ampliar para 8 pontos a vantagem sobre o novo vice-lider Real Madrid (45), se vencer neste domingo (10) o Atlético de Bilbao, décimo segundo com 26 pontos – time que mais empatou (11) -, em jogo no estádio San Mamés, em Bilbao, maior cidade do norte espanhol, com a lotação de 53.289 lugares esgotada. Messi viajou com o time, mas o técnico Ernesto Valverde não confirmou se ele inicia o jogo.