O CHELSEA FC ANTECIPOU EM SEIS MESES, a pedido do técnico alemão Thomas Tuchel, de 48 anos, a renovação do contrato de Thiago Silva, que assinou até 30 de junho de 2023 com o atual campeão da Europa. O zagueiro carioca de 37 anos, formado na escolinha de Xerém, foi campeão da única Copa do Brasil que o Fluminense ganhou em 2007, e vice-campeão da Libertadores de 2008, saindo em 2009 para a Europa, onde está completando a 13ª vitoriosa temporada.

O NOVO CONTRATO QUE THIAGO SILVA assinou ontem (3) teve a participação direta da russo-canadense Marina Granovskaia, de 46 anos, que trabalhava na empresa de petróleo do bilionário russo Roman Abramovic, de 55 anos. Ela se tornou diretora executiva, quando ele comprou o clube por 140 milhões de libras (R$1.100 milhões), em maio de 2003, e desde então resolve todos os problemas de contratação, renovação, compra e venda de jogadores.

CAMPEÃO ITALIANO DE 2010-2011 NO MILAN, tornou-se referência para Thiago Silva, profissional de alto nível, que entre 2009 e 2012 marcou sua passagem no segundo clube com mais títulos de campeão da Europa e onde haviam brilhado Dino Sani e Mazola, campeões do mundo com a seleção brasileira em 58, e Amarildo, campeão em 62. Até hoje, dez anos após sua saída de San Siro, as atuações de Thiago Silva são lembradas pelos torcedores do Milan.

NÃO FOI DIFERENTE DE 2012 A 2020 NO PSG, onde Thiago Silva ganhou sete títulos consecutivos de campeão francês, de 2013-14 a 2019-20, nem está sendo no londrino Chelsea, onde ganhou a Liga dos Campeões 2020-21, vencendo o Manchester City na final inglesa por 1 x 0, e a Supercopa, derrotando o Villarreal por 6 x 5 nos pênaltis, após 1 x 1 nos 120 minutos. Na primeira temporada vitoriosa, Thiago Silva participou de 31 jogos e marcou 2 gols.

THIAGO SILVA NÃO SABE COMO AGRADECER O RECONHECIMENTO do Chelsea, e faz uma viagem no túnel do tempo, recordando o que disse ao livro do Fluminense – “Xerém, os guerreiros nascem aqui”-, bela obra de Dhaniel Cohen e Carlos Santoro: “Ter iniciado em Xerém, e feito história no clube do meu coração, é motivo de muito orgulho. Vivi muitos e muitos momentos inesquecíveis, de alegria e felicidade, no Fluminense”.

THIAGO SILVA PARTICIPOU DAS DUAS ÚLTIMAS COPAS DO MUNDO. Em 2014, na segunda realizada no Brasil, ele voltou a ser o capitão a fazer gol pela seleção depois de vinte anos. Suspenso, sofreu e sentiu mais do que se estivesse em campo, no tenebroso 7 x 1 da Alemanha no Mineirão. Em 2018, viu o belga De Bruyne acertar de longe o chute que eliminou o Brasil: “A seleção estava bem e podia decidir a qualquer momento. Fui um golpe duro que sofremos”.

CAMPEÃO DA COPA AMÉRICA 2019 NO MARACANÃ, Thiago Silva recorda que o Brasil sofreu só um gol, o de pênalti, na final com o Peru: “O início de 2022 renova nossa esperança na conquista de um título que o Brasil ganhou pela última vez há vinte anos. A seleção está no caminho certo, com toda a comissão técnica trabalhando bem e nós em campo seguindo as determinações. Vamos com muita confiança para o Catar”.

Foto: DIVULGAÇÃO / CHELSEA FC