Escolha uma Página

R7 Esportes

O Botafogo vai iniciar fevereiro jogando por laranjas no próximo domingo (3) com o Boavista, em Bacaxá, depois de ter sido eliminado da Taça Guanabara pelo Resende (1 x 0), na noite de ontem (31), no estádio Nilton Santos. O gol foi do atacante Maxwell, que passou a dividir a artilharia com João Carlos, do Volta Redonda, com cinco gols. O Botafogo pressionava forte em busca do gol, quando o Resende puxou contra-ataque em alta velocidade e Maxwell finalizou forte de pé direito para marcar.

CONTRASTE –  O Botafogo ganhou a Taça Guanabara de 2009, pela quinta vez, ao vencer (3 x 0) o Resende na tarde de 1 de março de 2009, diante de 72.301 pagantes, no Maracanã. Antes, havia sido campeão em 67-68, quando também foi bicampeão carioca, em 97 e 2006. O técnico em 2009 era Ney Franco e o time da final foi Renan, Emerson, Léo Silva, Juninho e Alessandro; Leandro Guerreiro, Fahel, Maxwell e Tiaguinho (Wellington Júnior); Lucas Silva (Jean) e Reinaldo. Gols: Reinaldo, Lucas Silva e Maxwell.

COINCIDÊNCIA -A final da Taça Guanabara de 2009 – Botafogo 3 x 0 Resende – foi apitada pelo mesmo árbitro do jogo da noite de ontem (31), em que o Resende eliminou o Botafogo da Taça Guanabara 2019: João Batista Arruda, que na decisão há 10 anos expulsou o zagueiro Nailton, do Resende, e o atacante Wellington Júnior, do Botafogo. O técnico do Resende era Antonio Carlos Roy, que dirige o Madureira no atual campeonato. No jogo de ontem à noite, só um cartão amarelo, para o meia Valdeci, do Resende, por falta em Erik, aos 24 do segundo tempo.

DESANIMADORA – É simplesmente ruím e desanimadora a campanha do Botafogo neste começo de 2019. Único dos quatro grandes do futebol carioca que ainda não ganhou – 1 empate, 3 derrotas -, só marcou 2 gols e sofreu 6, é o último dos seis times do Grupo B, obrigado a reagir forte na Taça Rio para não ficar de fora das finais do Campeonato Carioca. O time termina a participação na Taça Guanabara, domingo (3), em Bacaxá, em jogo sem nenhuma importância com o Boavista, de Saquarema.

SUL-AMERICANA – O Botafogo tem estreia marcada na Copa Sul-Americana para a próxima quarta (6), no estádio Nilton Santos, com o Defensa y Justicia, atual vice-líder e único invicto dos 26 times do Campeonato Argentino com 36 pontos – 10 vitórias, 6 empates, 22 gols marcados e 9 sofridos -, só a 3 pontos do líder Racing (39). O Defensa y Justicia abre a décima sétima rodada na noite desta sexta (1), com o San Martin, no estádio La Ciudadela, em Tucuman, maior cidade do noroeste argentino.

OUTRA DECEPÇÃO – Por extensão do péssimo início técnico do time no Campeonato Carioca, os torcedores não têm comparecido. É decepcionante a presença de público nos jogos do time, que só atraiu, com os 2.358 pagantes, na derrota para o Resende, na noite de ontem (31), o total de 12.280. A média, baixíssima, dos quatro jogos do Botafogo em 2019 é de 3.070 pagantes por jogo. A renda de Botafogo 0 x 1 Resende não chegou aos R$50 mil. Foram exatos R$43.407,00.

BOTAFOGO – Gatito, Marcinho, Marcelo, Gabriel e Gilson; Jean (Wenderson, 16 do segundo tempo), Alan Santos (Gustavo Ferrareis, intervalo) e Alex Santana (Leandro Carvalho, 27 do segundo tempo); Erik, Luis Fernando e Kieza. O técnico Zé Ricardo espera pela recuperação dos meias Valencia, Marcos Vinícius e João Paulo – o menos provável, devido à gravidade da lesão na coxa no jogo com o Flamengo – e do zagueiro Joel Carli para a estreia na Sul-Americana.

RESENDE – Ranule, Felipe, Rhayne, Lucão e Jeanderson; Joseph, Vitinho, Léo Silva e Davi (Valdeci, 17 do segundo tempo); Arthur (Zambi, 30 do segundo tempo) e Maxwell (Dieguinho, 36 do segundo tempo). Técnico – Edson Souza. O Resende, com 5 pontos,  vai decidir o segundo lugar do Grupo C com o Bangu (7), que ontem (31) venceu a Cabofriense (1 x 0, gol de Pingo). Resende x Bangu será domingo (3), no estádio do Trabalhador, em Resende, cidade do sul do estado do Rio de Janeiro.