Escolha uma Página

O atacante francês Kylian Mbappé, parisiense de 22 anos, revelação e campeão do mundo em 2018, foi o mais brilhante, do início ao fim, marcando os gols dos 2 x 0 no Reims, que levaram o PSG à liderança isolada do campeonato, com 100% de aproveitamento, neste último domingo (29) de agosto, em que Messi estreou com a camisa 30, substituindo Neymar, com atuação discreta, aos 25 minutos do segundo tempo, no estádio Auguste Delaune, em Reims, a cidade das vinícolas mais importantes da França, a 146 km da capital Paris.

NO BANCO – Algo raro na carreira do meia argentino, maior artilheiro do Barcelona com 672 gols em 520 jogos, entre 2004 e 2021, seis vezes Bola de Ouro de melhor do mundo: Messi ficou no banco de reservas do PSG, ao lado do meia argentino Leandro Paredes, ambos de máscara com o escudo do clube, e só começou o aquecimento na beira do gramado aos 12 minutos do segundo tempo. Aos 25, substituiu Neymar, que fez cara de quem não gostou.

SERENIDADE – Messi entrou sob aplausos dos 22 mil torcedores, que esgotaram os ingressos uma semana antes. O técnico argentino Maurício Pochettino, de 49 anos, desde 2001 na Europa, quando atuou como zagueiro do PSG, disse que “a estreia do Messi foi dentro do previsto. Ele vai render na sequência, tal como nos melhores tempos do Barcelona. É um jogador tranquilo, que passa serenidade, energia e otimismo aos companheiros”.

DE CABEÇA – Ainda sem vitória em quatro rodadas, o Reims tomou a iniciativa ao dar a saída no jogo, mas encontrou a defesa do PSG bem atenta, por sinal, no único dos quatro jogos do campeonato em que não sofreu gol. O argentino, que se alterna muito bem nos lados do campo, fez o cruzamento sob medida, na cabeça de Mbappé, de 1,88m, que se antecipou ao zagueiro para colocar a bola à esquerda do goleiro: PSG 1 x 0, aos 15 minutos.

O SEGUNDO – Na volta do intervalo, o Reims chegou a empatar aos 7 minutos, mas o gol foi bem anulado por impedimento do atacante Marshal Munetsi, africano do Zimbábue. O segundo gol do PSG, aos 18 minutos, foi em altíssima velocidade, tônica do jogo, com o lateral-direito marroquino Hakimi, de 22 anos, saindo do próprio campo e cruzando do lado da área para Mbappé completar de canhota, livre na pequena área. 

ÚLTIMO JOGO – Há muita expectativa em torno da possível saída de Mbappé para o Real Madrid, que teve a proposta de 160 milhões de euros rejeitada pelo PSG. A janela de transferências na Europa será fechada terça (31), quando o Real Madrid terá que pagar os 180 milhões de euros que o PSG quer para ceder o atacante de 22 anos. Bom dizer: o PSG ainda tem duas estreias a promover: a do goleiro italiano Donnarumma e a do zagueiro espanhol Sergio Ramos.

COM O FILHO – No intervalo do jogo, o goleiro sérvio Pedrag Rajkovic, de 25 anos, 1,91m, sem culpa nos gols de Mbappé, pediu – e foi atendido – que Messi colocasse seu filho de cinco anos, com a camisa vermelha do Reims, no colo, para uma foto. No final do jogo, todos os jogadores do PSG foram à linha de fundo aplaudir os torcedores, que levaram muitas bandeiras do clube e ocuparam espaço junto à bandeirinha de escanteio.

TIME HISTÓRICO – Keylor Navas, goleiro costa-riquenho, de uniforme verde, Hakimi, Marquinhos (cap), Kehrer e Diallo (Kimpembe); Gueye, Marco Verratti (Leandro Paredes) e Wijnaldum (Herrera); Neymar (Messi), Mbappé e Di Maria – o time da estreia de Messi no PSG, de uniforme todo azul, com a gola vermelha, cores tradicionais de Paris, e branca, a cor do distrito de Saint Germain, onde fica a sede do clube. Messi guardará a camisa como lembrança.

O PRIMEIRO CARTÃO amarelo aplicado pelo árbitro François Letexier, de 32 anos, o mais jovem do Campeonato Francês, foi em Marco Verratti, meia italiano de 28 anos, por falta dura no meia francês Ilan Kebbal, de 23 anos, que ficou irritado e tentou a agressão, mas foi contido por Neymar, aos 43 do primeiro tempo. O lateral Diallo, do PSG, também recebeu cartão. No intervalo, Mbappé e Neymar colocaram camisa de manga comprida por baixo da camisa curta.

AMPLIAÇÃO – Com a contratação de Messi, o PSG planeja antecipar a ampliação do Parque dos Principes, onde manda seus jogos, que será a sede da final dos Jogos Olímpicos Paris 2024. O estádio fica na região Oeste da capital francesa e foi inaugurado em julho de 1887, passando por várias reformas que o deixaram com a capacidade atual de 47.929 lugares. O Stade de France, final da Copa de 98, França 3 x 0 Brasil, recebe 81.338 espectadores.

                                                        BRASILEIRO LEVA BENFICA À LIDERANÇA

Com o gol do lateral-direito carioca Gilberto, comprado do Fluminense em 2020, o Benfica venceu o Tondela por 2 x 1, de virada, neste domingo (29), no estádio da Luz, em Lisboa, e assumiu a liderança do Campeonato Português com 12 pontos, dois a mais que o Porto, Sporting e Estoril. O gol de Gilberto foi aos 43 minutos do segundo tempo, depois que o atacante português Salvador Agra fez o gol do Tondela aos 22 e o meia Rafa Silva empatou aos 26 minutos.

MILAN 4 x 1 – Depois de 1 x 0 na Sampdoria, na estreia em Gênova, o Milan goleou (4 x 1) o Cagliari, neste domingo (29), em seu primeiro jogo no mítico estádio de San Siro. Todos os gols no primeiro tempo: Sandro Tonalli, Rafael Leão e dois de Olivier Giroud, o segundo de pênalti, e Alessandro Deiola chegou a empatar para o Cagliari. Após duas rodadas, a romana Lazio lidera com 6 pontos, pelos quesitos de desempate, porque Inter, Roma e Milan também têm seis pontos.

BARCELONA 2 x 1 – O ala Sergi Roberto fez o primeiro gol logo aos dois minutos, o atacante Sergio Ramirez, emprestado pelo Espanyol, empatou aos 18 para o Getafe, em falha do goleiro alemão Ter Stegen, mas o meia-atacante holandês Memphis Depay, com um golaço aos 30 minutos, deu a vitória (2 x 1) ao Barcelona, na noite deste domingo (29), no Camp Nou. O Atlético de Madrid, atual campeão, ficou no empate (2 x 2), em casa, com o Villarreal.