O ATACANTE RICHARLISON envolveu-se no clima tenso da confusão deste domingo (15) da 20ª rodada do Campeonato Inglês, em que seu time, o Tottenham, perdeu o clássico do Norte londrino para o líder Arsenal por 2 x 0, diante de 61.870 pagantes,  no Tottenham Hotspur Stadium. 

RECUPERADO do problema muscular que sofreu na Copa do Mundo, o atacante brasileiro só entrou aos 26 minutos do 2º tempo, substituindo o meia inglês Matt Dohert. Antes, ele discutiu com os próprios companheiros de equipe, o zagueiro Gabriel Magalhães e o atacante Gabriel Martinelli. 

RICHARLISON parecia sem controle, e logo após o apito final do árbitro Craig Pawson, deu um empurrão, com raiva, na lateral da cabeça do goleiro inglês Aaron Ramsdale, de 24 anos. Um torcedor desceu das cadeiras, conseguiu burlar a segurança e deu um chute nas costas do goleiro.

O TOTTENHAM assumiu posição e anunciou que vai banir o torcedor: “Estamos tristes e abatidos. As cenas a que acabamos de assistir são estranhas na nossa história de 140 anos” – resumiu Daniel Levy, de 60 anos, o mais antigo presidente de clube da Premier League, desde 2001 noTottenham.

O ARSENAL não vencia o Tottenham como visitante desde 2014 e conseguiu com um gol contra do goleiro vice-campeão mundial Hugo Lloris, aos 14 minutos, após chute de Saka. O norueguês Martin Odegaard, meia e capitão, fez o 2º gol. O Arsenal lidera com 47 pontos, mais 8 que o City, derrotado pelo United por 2 x 1.

O MEIA CARIOCA Bruno Guimarães sofreu forte torção do tornozelo direito e saiu chorando do estádio St. James durante a vitória do Newcastle, que se manteve em 3º, com 38 pontos, com 1 x 0 sobre o Fulham. Haaland, do City, não fez gol mas se manteve artilheiro com 21 gols, mais sete que Harry Kane, do Tottenham.

Fotos: All Football