Quando entrou em campo, na noite de ontem (11), no Morumbi, o São Paulo estava pressionado a ganhar da LDU, do Equador, porque o River Plate, na Argentina, havia goleado (8 x 0) o Binacional, que o venceu (2 x 1, de virada), na altitude do Peru. O São Paulo teve início fulminante e marcou dois gols em dois minutos, com Reinaldo, de pênalti, aos 13, e Daniel Alves aos 15. No segundo tempo, Igor Gomes, aos 16, estabeleceu o placar final de 3 x 0.

SÃO PAULO x RIVER – O Morumbi será pequeno na noite da próxima terça (17) para a decisão do primeiro lugar com   o River, que lidera o  Grupo D pelo saldo de gols, de vez que está empatado em três pontos com o São Paulo. O River tem saldo de cinco gols (8 a 3) e o saldo do São Paulo é de dois gols (4 a 2). Tudo indica que o primeiro lugar definitivo do grupo será no jogo de volta, dia 22 de abril, no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

GOLEIRO EVITOU – O São Paulo poderia até ter goleado a LDU, que se preocupou mais em defender e pouco ameaçou o gol de Tiago Volpi, substituído por Lucas Perri, aos 14 do segundo tempo, quando sentiu o dedo indicador dobrar, ao defender chute de Sornoza, expulso oito minutos depois por um soco em Daniel Alves. Mas o goleiro Adrián Gabbarini, argentino de 34 anos, 1,82m, evitou que a LDU sofresse mais gols.

BEM DIFERENTE – O início fulminante do São Paulo mostrou um time bem diferente, desde que o técnico Fernando Diniz assumiu. Os 2 x 0 em dois minutos foram a maior prova. O árbitro uruguaio Esteban Ostojich, com atuação segura, viu bem o desvio com o braço de Guerra, e o lateral Reinaldo converteu o pênalti aos 13. Com o cruzamento sob medida de Reinaldo, Daniel Alves fez 2 x 0 aos 15. Igor Gomes marcou o terceiro aos 16 do segundo tempo.

65 VITÓRIAS – O aproveitamento do São Paulo é muito bom, no histórico de 85 jogos a que o time chegou na Libertadores, com 65 vitórias, 11 empates e 9 derrotas. Tiago Volpi (Lucas Perri), Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves (cap) e Igor Gomes (Hernanes); Vitor Bueno (Pablo), Pato e Anthony, que chorou emocionado ao estrear na Libertadores. Ele será jogador do Ajax, da Holanda, na próxima temporada. São Paulo 3 x 0 LDU registrou R$2.957.861,83, com 39.107 pagantes, na noite de ontem (11), no Morumbi.

A GOLEADA DO RIVER – Depois de estrear com reservas na derrota (3 x 0) para a LDU, no Equador, e de perder o campeonato argentino para o arquirrival Boca, o River poderia ter ganho de 10 x 0 do Binacional, do Peru, mas não aproveitou dois pênaltis, antes do único gol do primeiro tempo, marcado aos 38 minutos por Ignacio Fernandes, que fez outro na volta do intervalo. Borré, Carrascal, Rojas, Diaz e Suarez completaram os 8 x 0, maior goleada da Libertadores 2020.

Foto: Super Esportes