O Internacional precisa primeiro ganhar do São Paulo, às sete da noite de hoje (26), na Arena Beira Rio, para depois esperar pela vitória do Grêmio sobre o Atlético, no Mineirão, para recuperar a liderança do Campeonato Brasileiro. Com menos um jogo, o Atlético tem 21 pontos, e o Internacional, vice-líder, tem 20, enquanto o São Paulo, terceiro, com 18,  pode ser ultrapassado pelo Palmeiras, com 18, que completa o G4, e também pelo Vasco e Flamengo, com 17, e o Santos, com 16.

UMA POSIÇÃO – Capaz de provocar mudança na liderança, o Grêmio, décimo segundo com 13 pontos, é quem menos vai ganhar na rodada, só podendo subir uma posição, se o Ceará, décimo primeiro com 13 pontos, não vencer amanhã (27) o Goiás, em Fortaleza. Depois do 1 x 0 no Gre-Nal, o Grêmio passou a dividir a liderança do Grupo E da Libertadores com o Inter, e não escalará a maioria dos titulares, preservando-os para o jogo de terça (29), em Porto Alegre, com a Universidad Católica do Chile.

CONTRASTES – O Atlético Mineiro tem o melhor ataque (18) e o Grêmio tem o segundo pior ataque (9). Grêmio e Botafogo (9) só fizeram mais gols que Athletico Paranaense e Coritiba (8). Outro contraste: o Atlético Mineiro é o único que ainda não empatou, enquanto o Grêmio é o que mais empatou (7, junto com o Botafogo). O Atlético Mineiro é o que mais venceu (7), e o Grêmio só ganhou 2 jogos, tal qual Bragantino e Bahia. A defesa do Grêmio sofreu só 7 gols, e a do Atlético Mineiro, 12.

RETROSPECTO – Atlético Mineiro e Grêmio farão o jogo 72 da história de seus confrontos. 29 vitórias do Grêmio, 22 vitórias do Atlético e 20 empates. No Campeonato Brasileiro, jogo 57, também com vantagem do Grêmio, que ganhou 23; o Atlético venceu 18 e houve 15 empates.

PARELHAS –O jogo das 21 horas deste último sábado (26) de setembro, no Mineirão, será apitado por Caio Max Augusto Vieira, de 38 anos, professor de Educação Fisica, estreante na Série A em 2019, em São Paulo 2 x 0 Botafogo, no Morumbi. Natural da região do Seridó, o árbitro nasceu em Parelhas, só a 7 km de Natal, da capital do estado. O município ganhou esse nome por causa das corridas de cavalo, no século 19, em que os páreos eram disputados em duplas, na época, mais chamadas de parelhas. 

INTER x SÃO PAULO – Um pouco mais tranquilo, com o apoio irrestrito dos dirigentes, após a derrota no Gre-Nal, quase sempre com consequências desastrosas, o técnico argentino Eduardo Coudet, de 46 anos, terá a volta do zagueiro argentino Victor Cuesta, depois de suspensão; do lateral Moisés e do meia Edenilson. O treinador analisa a melhor formação porque três dias depois terá outro jogo complicado, em Cali, com o América, pela Libertadores.

BALANÇANDO – Ao completar um ano no São Paulo, o técnico Fernando Diniz, de 46 anos, está balançando no cargo. O ex-jogador Diego Lugano, uruguaio de 39 anos, que encerrou a carreira no clube, e hoje é diretor de relações institucionais, é favorável à saída, mas o técnico tem o apoio de outro ex-jogador, Raí, de 55 anos, coordenador técnico, e de alguns dirigentes. Depois de Muricy Ramalho, que ficou 19 meses e saiu em 2015, Fernando Diniz é o técnico com mais tempo no cargo.

LIBERTADORES – O São Paulo, terceiro com 18 pontos, está só a três pontos do líder Atlético Mineiro e a dois pontos do vice-líder Internacional, adversário deste sábado (26). O que pode apressar a saída do técnico é a eliminação na Libertadores, depois da derrota (4 x 2) em Quito para a LDU. Terceiro do Grupo D, o São Paulo estará eliminado se perder para o River Plate, quarta (30), no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

MANO MENEZES – O outro jogo deste sábado (26) do Campeonato Brasileiro é Athletico Paranaense x Bahia, em Curitiba.  Oterceiro jogo do técnico Mano Menezes, depois de duas derrotas do Bahia, penúltimo com 9 pontos e apenas duas vitórias em dez jogos, enquanto dirigido por Roger Machado. O Athletico é décimo quinto com 11 pontos e está motivado na volta à Arena da Baixada, três dias após assumir a liderança do Grupo C da Libertadores, ao vencer o chileno Colo Colo.

Foto: SFFC