Enquanto o líder Flamengo e o vice-líder Palmeiras não dispararam, o Santos aproveitou bem o pequeno tropeço dos dois e deu uma ligeira subida, ao vencer (2 x 0) o CSA, neste último domingo (29), na Vila Belmiro. Mantendo-se em terceiro, com 41 pontos, o Santos ficou a cinco do Palmeiras (46) e a oito do Flamengo (49).

BEM TRANQUILA – Com um gol em cada tempo e sem que o CSA chegasse a ameaçar, nem mesmo nos minutos finais, quando ficou com menos um, pela expulsão do zagueiro Lucas Veríssimo, o Santos obteve vitória bem tranquila. O uruguaio Carlos Sanchez converteu o pênalti – toque de Naldo -, aos 35, e no segundo tempo, Sasha fez 2 x 0 aos 12 minutos.

SANTOS – Everson, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Jean Mota (Derlis Gonzalez, 28 do segundo tempo), Evandro (Felipe Jonatan, 23 do segundo tempo) e Carlos Sanchez; Soteldo e Sasha (Luis Felipe, 34 do segundo tempo). Técnico – Jorge Sampaoli. O Santos voltou a vencer após quatro jogos e o próximo será sábado (5) com o Vasco, em São Januário.

CSA – Jordi, Dawhan, Alan Costa (Ronaldo Alves, 29 do primeiro tempo), Luciano Castan e Carlinhos (Rafinha, 14 do segundo tempo); João Vítor, Naldo, Jonatan Gomez (Euller, 29 do segundo tempo) e Apodi; Hector Bustamante e Ricardo Bueno. Técnico – Argel Fucks. O próximo jogo será com o Avaí, domingo (6), no estádio Rei Pelé, em Maceió. 

TÚNEL DO TEMPO – Há 10 anos, o CSA vencia o Santos (1 x 0, gol de Júnior Amorim, aos 7 do primeiro tempo), na noite de 29 de abril de 2009, na Vila Belmiro, eliminando o finalista do campeonato paulista da Copa do Brasil, depois de 0 x 0 no jogo de ida, em Maceió. Entre os jogadores do Santos, Neymar – então aos 17 anos – e o meia Ganso.

UNIFORME – O Santos lançou o terceiro uniforme, homenageando os jogadores negros que fizeram sua grandeza, bastando lembrar o ataque bicampeão mundial de clubes – 62-63 -, com Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, o único branco. Presentes ao lançamento, hoje (29), os ex-atacantes Edu, da seleção de 70, e Serginho Chulapa, da seleção de 82.

BOLA MURCHA – Algo que chamou a atenção e provocou risos de alguns torcedores neste domingo (29), na Vila Belmiro, aconteceu aos 39 do primeiro tempo. O árbitro viu que a bola estava murcha e a jogou na lateral, e o técnico Jorge Sampaoli aproveitou para lançá-la de canhota para os torcedores da arquibancada. Foi bem aplaudido.

EXPULSÃO – O zagueiro Lucas Veríssimo foi o único do Santos advertido com cartão amarelo no primeiro tempo. Aos 33 do segundo, por atingir o atacante Ricardo Bueno com o braço, recebeu o segundo amarelo seguido do vermelho. O CSA só teve dois com cartão amarelo, Ronaldo Alves e Naldo, pelo toque no pênalti.  O árbitro Wagner Magalhães, da Federação do Rio, teve boa atuação. R$263.000,80. 6.615 pagantes na Vila Belmiro.

Foto: Richard Callis /Fotoarena/Folhapress