A décima sétima vitória do Santos, humilhando o Botafogo com os 4 x 1 na Vila Belmiro, foi a mais fácil que conseguiu em trinta jogos do Brasileirão 2019, mantendo-se em terceiro com 58 pontos, seis a mais que o São Paulo, que completa o G-4. O Botafogo é o segundo que mais perdeu (17), junto com a Chapecoense, e só com menos uma derrota que o Avaí (18), último colocado, de volta à Série B em 2020.

EM 10 MINUTOS – O Santos fez 1 x 0 logo aos 3 minutos, com Sasha aproveitando o escanteio de Carlos Sanchez. Aos 13, o gol mais bonito da noite do primeiro domingo (3) de novembro na Vila, que Marinho marcou depois de passar por quatro. Igor Cassio fez o gol do Botafogo aos 33, completando de cabeça o escanteio de Fernando.

FACILIDADE – O Santos continuou com amplo domínio na volta do intervalo, dando-se ao luxo de fazer dois gols em dois minutos, ambos do venezuelano Soteldo. Aos 23 ele completou boa jogada de Marinho, e aos 25, em jogada primorosa, só teve o gol confirmado pelo VAR, porque o assistente havia assinalado impedimento.

QUARTA DERROTA – Foi a quarta derrota em cinco jogos, desde que o técnico Alberto Valentim assumiu -só ganhou (2 x 1) do CSA – e o Botafogo sofreu gol em todos: 12, marcando 4. Antes, com o técnico Eduardo Barroca, a defesa era mais firme: em 23 jogos, sofreu 25 gols. O Botafogo tem o quarto pior ataque: 26 gols em 30 jogos.

SINAL DE ALERTA – A goleada que sofreu do Santos deixa o Botafogo com o sinal de alerta ligado. Décimo quarto com 33 pontos – 10 vitórias, 3 empates, 17 derrotas e saldo negativo de 13 gols (26 a 39) -, está só 2 pontos acima do Fluminense, primeiro do rebaixamento com 31.

SANTOS – Everson, Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Evandro (Jobson, 21 do segundo tempo) e Carlos Sanchez; Marinho (Lucas Venuto, 43 do segundo tempo), Sasha (Tailson, 32 do segundo tempo) e Soteldo. Técnico – Jorge Sampaoli, que não garante permanência em 2020, segundo ele, por falta de planejamento do clube. O próximo jogo é quarta (6) com o Avaí, no estádio da Ressacada, em Florianópolis.

BOTAFOGO – Gatito, Fernando, Joel Carli, Gabriel e Yuri; Gustavo (Alex Santana, intervalo), Wenderson e João Paulo; Marcinho (Valencia, 30 do segundo tempo), Diego Souza e Victor Rangel (Vinícius, 13 do segundo tempo). O próximo jogo é quinta (7) com o Flamengo, no estádio Nilton Santos.

UM CARTÃO – O árbitro Rodrigo d’Alonso Ferreira, da Federação Catarinense, só aplicou um cartão amarelo no atacante Marinho, do Santos. Com as praias lotadas no litoral paulista, a presença da torcida do Santos foi bem reduzida: R$295.827,50. 7.524 pagantes.

Foto: Fox Sports