O Santos manteve a liderança isolada com 7 pontos em três jogos, mas perdeu os 100% de aproveitamento na Libertadores, no 0 x 0 da noite de ontem (15), na Vila Belmiro, com o Olímpia, com quem fará o jogo de volta dia 1 de outubro em Assunção. Nem mesmo a mensagem do Rei Pelé no Instagram – “Continue me fazendo sorrir” -, inspirou Marinho, artilheiro do time, que só fez duas finalizações, foi duramente marcado, não teve espaço e sofreu nove das dezenove faltas do time paraguaio.

BEM DIFERENTES – Nem todo 0 x 0 é ruim, mas o da noite de ontem (15), na histórica Vila Belmiro, deve ser incluído entre os piores. O Santos não teve competência para se livrar da marcação dura do Olímpia, que ocupou bem os espaços, e sua única chance de gol foi no chute rasteiro do atacante venezuelano Soteldo, que acertou a trave do goleiro Librado Azcona, de 39 anos, aos 38 do primeiro tempo. O goleiro João Paulo só fez uma defesa difícil, em chute do meia paraguaio Isidro Pitta.

EXPULSÃO – O árbitro Leodan Gonzalez, de 36 anos, da Associação Uruguaia, foi correto ao expulsar o volante paraguaio Rodrigo Rojas, de 32 anos, aos 23 do segundo tempo, por atingir Marinho com um carrinho. Outros dois jogadores do Olímpia – Candía e De la Cruz – foram advertidos com cartão amarelo, e Marinho foi o único do Santos, aos 46 do segundo tempo, já muito irritado pela marcação que sofreu, ao fazer falta no meia Richard Ortiz. 

SANTOS – João Paulo, Pará (Madson), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Jean Mota); Alison (Lucas Lourenço), Diego Pituca e Carlos Sanchez; Marinho, Raniel (Marcos Leonardo) e Soteldo. O técnico Cuca elogiou a postura defensiva do Olímpia, dirigido pelo ex-meia Daniel Garnero, argentino de 51 anos. Bom dizer: o Club Olímpia, 44 vezes campeão nacional, é o único time paraguaio três vezes campeão da Libertadores – 79, 90,2002 -, e campeão mundial de clubes em 1979.

ROQUE SANTA CRUZ, o maior jogador paraguaio de todos os tempos, saiu logo aos 17 minutos, com indisposição. Ídolo do Olímpia, onde iniciou em 1997, ele ficou de 99 a 2016 na Europa, foi cinco vezes campeão alemão pelo Bayern Munique, e um dos destaques do Manchester City, voltando a Assunção para encerrar a carreira. Maior artilheiro do país, disputou três Copas do Mundo e fez 32 gols em 112 jogos pela seleção do Paraguai. Roque Santa Cruz completou 39 anos dia 16 de agosto.

DEPOIS DO JOGO do próximo domingo (20), no estádio Nilton Santos, com o Botafogo, pela décima primeira rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos viajará para a cidade portuária de Manta, no Equador – a 398 km da capital Quito -, para o jogo da quarta rodada da Libertadores, no estádio Jocay, com o Delfin, que amanhã (17) visitará o Defensa y Justicia, na Argentina, último dos quatro do Grupo G.

Foto: Esporte Fantástico