Bicampeão em 62-63, e depois em 2011, o Santos está a três jogos de poder ser o time brasileiro com mais títulos da Libertadores, por coincidência, no cenário de suas grandes conquistas, o Maracanã, palco do jogo único da final de 30 de janeiro. O Santos foi o primeiro brasileiro bicampeão, na sequência do bi do Peñarol, campeão das duas primeiras, em 60-61, e só outro brasileiro, o São Paulo, igualou seu feito, bicampeão em 92-93, e 2005.

BOM LEMBRAR – Primeiro bicampeão da Libertadores, que começou a ser disputada em 1960, o Peñarol venceu o Olímpia no jogo de ida (1 x 0), no Uruguai, e empatou (1 x 1), no segundo jogo, no Paraguai. Em 1961, o Peñarol ganhou a decisão com o Palmeiras: 1 x 0, no estádio Centenário, em Montevidéu, e 1 x 1 no estádio do Pacaembu. O destaque do Peñarol era o equatoriano Alberto Spencer – 1937 – 2006 -, duas vezes artilheiro da Libertadores e quatro vezes do Campeonato Uruguaio.

BI DO SANTOS – A primeira Libertadores do Santos, em 1962, foi ganha sobre o bicampeão Peñarol, que perdeu (2 x 1) no Uruguai, e venceu (3 x 2) na Vila Belmiro. No desempate, no estádio do River, em Buenos Aires, Santos 3 x 0. Bom lembrar: o Santos teve o melhor ataque (20), a melhor defesa (6), o artilheiro Coutinho (6), e a maior goleada: 9 x 1 no Cerro Porteño, do Paraguai. No bi, em 63, o Santos venceu os dois jogos das finais com o Boca: 3 x 2 no Maracanã e 2 x 1 na Bombonera.

FORRA DO BOCA – Na segunda vez em que Boca e Santos decidiram a Libertadores, em 2003, o Boca foi à forra e ganhou os dois jogos: 2 x 0 na Bombonera, gols de Marcelo Delgado, que dividiu a artilharia com Ricardo Oliveira, do Santos, com 9 gols, e 3 x 1 no Morumbi. Com seis títulos, o Boca foi bi em 77-78 e em 2000-2001, e 2003 e 2007. Depois do bi em 1962-1963, o Santos voltou a ganhar a Libertadores em 2011, tornando-se recordista, junto com São Paulo e Grêmio, com três títulos.

RETROSPECTO – Boca e Santos se enfrentam nesta primeira quarta (6) de janeiro de 2021 pela décima terceira vez. O Santos ganhou seis jogos, o Boca venceu quatro e houve dois empates. No estádio da Bombonera, será o oitavo jogo, também com vantagem do Santos, com três vitórias, duas vitórias do Boca e dois empates. Faz 49 anos da última vitória do Santos sobre o Boca (3 x 0), em amistoso no estádio Olímpico de Caracas, na Venezuela, em agosto de 1971.

DESPEDIDA – Vendido por 6.500 mil euros ao Benfica, que pagará em três parcelas, o zagueiro Lucas Veríssimo só ficará no Santos até o último jogo da Libertadores. É o que se pode chamar de preço de banana por um defensor de 25 anos, de bom nível técnico. Em transações com o Manchester City, em setembro de 2020, o Benfica pagou 15 milhões de euros (R$98 milhões) pela compra do zagueiro argentino Nicolás Otamendi, de 32 anos, e vendeu o zagueiro português Ruben Dias, de 23 anos, por 68 milhões de euros (R$440 milhões).

ARBITRAGEM – Boca Juniors x Santos, na noite de hoje (6), no estádio da Bombonera, será apitado por Roberto Tobar, de 42 anos, formado em engenharia de informática. Árbitro FIFA desde 2013, um ano antes ele foi suspenso por oito meses pela Federação do Chile, por envolvimento no escândalo de corrupção do Clube do Pôquer. Segundo a denúncia, Roberto Tobar estava entre os árbitros que participavam de manipulação de resultados dos jogos do Campeonato Chileno, tanto da primeira quanto da segunda divisão.

Foto: A Tribuna MT