O Santos desbancou o Atlético Mineiro da vice-liderança, ao vencer (3 x 1) o jogo deste domingo (9), na Vila Belmiro, depois de sair para o intervalo com 2 x 0, e passou a ter em Eduardo Sasha, que fez o primeiro gol, um dos artilheiros do Brasileirão 2019, com quatro, junto com Gabriel e Bruno Henrique, do Flamengo, e Everaldo, da Chapecoense. Foi a melhor apresentação do time em sua terceira vitória em casa, desde que o técnico argentino Jorge Sampaoli assumiu. Segunda derrota do Atlético como visitante e o primeiro jogo em que sofreu três gols.

GOL DE COSTAS – O Santos se impôs desde o início e logo aos oito minutos, com uma bomba de fora da área, Marinho acertou a trave do goleiro Victor, que chegou a se assustar. O primeiro gol foi aos 38, após falta bem batida por Jean Mota, que Eduardo Sasha, de costas para o gol, cabeceou no canto. Nos acréscimos do primeiro tempo, Jean Mota converteu o pênalti cometido por Fabio Santos, com o braço, e confirmado pelo VAR. O pênalti foi batido aos 49, dois minutos após ter sido marcado.

UMA PINTURA – O Santos quase marcou o terceiro aos 24 do segundo tempo, com o chute de Jean Mota que bateu na trave. O atacante Alerrandro, de 19 anos, teve boa assistência do lateral Patric e fez o gol do Atlético, com chute cruzado, aos 26, quatro minutos depois de substituir Ricardo Oliveira. O Santos retomou o controle do jogo e chegou ao terceiro gol, aos 37, quando o meia uruguaio Carlos Sanchez transformou a cobrança de falta, no ângulo, em autêntica pintura.

SANTOS – Everson, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Aguilar e Jorge; Pituca, Jean Lucas, Jean Mota (Felipe Jonatan, 39 do segundo tempo) e Soteldo; Eduardo Sasha (Fernando Uribe, 39 do segundo tempo) e Marinho (Carlos Sanchez, 20 do segundo tempo). O técnico Jorge Sampaoli, sempre muito agitado, foi advertido com o primeiro cartão amarelo do jogo, aos 12 minutos, por insistir em reclamar. Vice-lider com 17 pontos – 5 vitórias, 2 empates, 1 derrota, 11 gols marcados e 7 sofridos -, o Santos jogará quarta (12) com o Corinthians, na Vila Belmiro.

ATLÉTICO – Victor, Patric, Rever, Igor Rabello e Fabio Santos; José Welison (Natan, 39 do segundo tempo), Elias, Cazares e Luan; Chará (Geuvanio, 12 do segundo tempo) e Ricardo Oliveira (Alerrandro, 22 do segundo tempo). O vice-campeão mineiro continua dirigido pelo interinoRodrigo Santana. Com a terceira derrota e ainda sem empatar, o Atlético caiu para terceiro com 15 pontos e teve o saldo reduzido a 1 gol, com 11 marcados e 10 sofridos. O próximo jogo é quinta (13) com o São Paulo, em Belo Horizonte.

TRÊS CARTÕES – O árbitro Dewson Freitas, da Federação Paraense e da Fifa, teve boa atuação. O único do Santos que advertiu com cartão amarelo foi o zagueiro Lucas Veríssimo, por falta em Luan, aos 48 do segundo tempo. O lateral Fabio Santos recebeu cartão pelo toque no lance do pênalti e o outro advertido do Atlético foi o volante José Welison, aos 34 do segundo tempo, por falta no lateral Jorge, ex-Flamengo, que por sinal esteve abaixo de suas boas atuações.