Ao completar 17 jogos sem derrota, com 10 vitórias e 7 empates, o São Paulo consolidou a liderança e ampliou a vantagem de 7 pontos sobre o Atlético Mineiro; 8 pontos sobre o Flamengo, e 10 pontos sobre o Grêmio, que completam o grupo dos quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro, ao golear (4 x 0) o Botafogo, na noite de ontem (9), no estádio do Morumbi, no jogo que faltava para completar a rodada 18. Grêmio e Flamengo têm menos um jogo, em que se enfrentarão dia 27 de janeiro.

ÚNICO INVICTO em casa, o São Paulo é o que mais venceu (14), o que menos perdeu (2) e o que tem mais saldo de gols (22), com 42 marcados e 20 sofridos. Com os 4 x 0 sobre o Botafogo, o São Paulo passou a ter o segundo ataque mais positivo (42), só com menos 1 gol que o do Atlético Mineiro (43), e manteve a defesa menos vazada (20), igual à do Grêmio. O saldo de gols do São Paulo é mais de três vezes superior ao do Flamengo (22 a 7). O saldo do Atlético Mineiro e do Grêmio é de 12 gols.

MUITO FÁCIL – Dentro do esperado, o jogo foi muito fácil para o São Paulo, que já saiu para o intervalo com 3 x 0. Brenner fez o primeiro aos 10 minutos, completando de cabeça o cruzamento de Gabriel Sara; acertou a trave aos 16, e marcou o segundo gol aos 27, com chute forte, após assistência de Luciano. Quando Reinaldo fez 3 x 0, aos 48, convertendo pênalti que Forster cometeu com o braço, o Botafogo já estava com 10, pela expulsão de Benevenuto, aos 34, por falta dura em Luan.

TRAVE IMPEDIU – Na volta do intervalo, a trave voltou a impedir que a goleada do São Paulo fosse ainda mais ampla, após os chutes de Vítor Bueno aos 24 e Luciano aos 34. O time líder diminuiu o ritmo, poupando-se para o clássico de domingo (13) na Arena Corinthians, mas ainda encontrou espaço, com chute forte de canhota de Hernanes, de fora da área, para fechar 4 x 0 aos 45 minutos. O Botafogo não conseguiu exigir do goleiro Tiago Volpi uma única defesa difícil.

SÃO PAULO – Tiago Volpi, Juanfran (Igor Vinícius), Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan (Rodrigo Nestor), Tchê Tchê (Pablo), Gabriel Sara (Hernanes) e Igor Gomes (Vítor Bueno); Luciano e Brenner. Técnico – Fernando Diniz. O São Paulo completou os três jogos atrasados e chegou aos 50 pontos em 24 jogos – 14 vitórias, 8 empates, 2 derrotas, saldo de 22 gols (42 a 20) – e depois do jogo de domingo (13) com o Corinthians, receberá o Atlético Mineiro, quarta (16), no Morumbi.

BOTAFOGO – Diego Cavalieri, Marcinho, Benevenuto, Kanu e Forster; Welison (Luis Otavio), Caio Alexandre e Bruno Nazario (Lecaros); Lucas Campos (Kevin), Kalou (Warley) e Pedro Raul (Mateus Babi). Técnico – Felipe Lucena. O Botafogo continua em penúltimo com 20 pontos em 24 jogos – 3 vitórias, 11 empates, 10 derrotas, saldo negativo de 12 gols (22 a 34) – e fará os dois próximos jogos como visitante, sábado (12), com o Internacional, e sábado (19), com o Coritiba.

GRUPO DOS 4 x 0 – Depois de 238 jogos, o Campeonato Brasileiro registra 585 gols, média de 2.46 gols por jogo. O São Paulo entrou no grupo seleto dos que ganharam de 4 x 0, em que já estavam Atlético Mineiro, 4 x 0 no Flamengo; Grêmio, 4 x 0 no Vasco; Bragantino, 4 x 0 no Bahia, e Fluminense, 4 x 0 no Coritiba. Bom dizer: a maior goleada do Brasileiro de 2020 é Corinthians 1 x 5 Flamengo, e o jogo com mais gols Bahia 3 x 5 Flamengo, ambos no primeiro turno.

AS ÚLTIMAS – O líder São Paulo perdeu pela última vez – 3 x 0 para o Atlético, no Mineirão -, na sétima rodada, em 3 de setembro. O Botafogo, penúltimo, venceu pela última vez – 2 x 1 no Sport -, na décima quinta rodada, dia 11 de outubro.

MAIS ENTREGA – O ex-goleiro Jefferson, de 37 anos – 459 jogos entre 2009 e 2018 -, mostrou-se decepcionado com o que viu na goleada de 4 x 0 do São Paulo, e publicou em seu Instagram: “Está faltando mais entrega, mais vontade, mais determinação. Parece que já jogaram a toalha”. Três vezes eleito melhor goleiro do Brasileiro, Jefferson é o terceiro que mais jogou pelo Botafogo – 459 jogos, entre 2009 e 2018 -, depois de Nilton Santos (723) e de Garrincha (612).

Foto: Lance