A segunda vitória consecutiva do São Paulo, sem sofrer gol, valeu a quebra de um tabu de seis anos, com a primeira vitória sobre o Palmeiras, no Allianz Parque, depois de oito derrotas e um empate, desde a inauguração, em 19 de novembro de 2014. Além de justa, a vitória por 2 x 0, com um gol em cada tempo, foi expressiva: o São Paulo exerceu domínio absoluto. Reinaldo, de pênalti, aos 11 do primeiro tempo, e Vitor Bueno, aos 48, marcaram os gols.

PALMEIRAS – Jailson, Marcos Rocha, Felipe Melo, Luan e Esteves (Danilo); Patrick de Paula, Zé Rafael (Ramires), Lucas Lima e Raphael Veiga (Gabriel Veron); Wesley (Scarpa) e Willian (Luiz Adriano). Técnico – Vanderlei Luxemburgo. Com 22 pontos em 14 jogos – 5 vitórias, 7 empates, 2 derrotas, saldo de três gols (18 a 15)-, o Palmeiras pode perder o quinto lugar, se o Fluminense, com 21 pontos, ao menos empatar com o Bahia, hoje (11), no Maracanã, porque vai superá-lo em uma vitória (6 a 5).

SÃO PAULO – Tiago Volpi, Igor Vinícius, Diego, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê (Leo) e Daniel Alves; Igor Gomes (Vitor Bueno), Luciano (Toró) e Brenner (Pablo). Técnico – Fernando Diniz. Com 26 pontos em 14 jogos – 7 vitórias, 5 empates, 2 derrotas, saldo de sete gols (20 a 13) -, o São Paulo só perde o terceiro lugar, se o Internacional vencer hoje (11) o Athletico Paranaense, mas terminará a rodada no Z4, a um ponto do vice-líder Flamengo e a quatro pontos do líder Atlético Mineiro.

VERGONHA – O zagueiro Felipe Melo, de 37 anos, fluminense de Volta Redonda, mostrou indignação no vestiário com a segunda derrota consecutiva do Palmeiras, para o Botafogo, e o São Paulo, que até então não havia ganho como visitante: “Temos que ter vergonha na cara e assumir. Não podemos aceitar que o técnico seja culpado porque ele não entra em campo. Os culpados somos nós, que entramos em campo com obrigação de jogar bem e vencer. Vou ficar mais duas noites sem dormir” – disse Felipe Melo.

COPA DO BRASIL – O São Paulo faz uma pausa no Brasileiro para iniciar o mata-mata das oitavas de final da Copa do Brasil com o Fortaleza, quarta (14), na Arena Castelão, em Fortaleza, e volta ao Morumbi, sábado (17), para o jogo da décima sexta rodada do Brasileiro com o Grêmio. O Palmeiras volta ao seu Allianz Parque, quarta (14), para jogar com o Coritiba pela rodada 16.

NONO 0 x 0 – No outro jogo da noite de ontem (10), no estádio Couto Pereira, no Alto da Glória, em Curitiba, o nono 0 x 0 do Brasileiro 2020, terceiro do Fortaleza, segundo do Coritiba, que promoveu a estreia do atacante Ricardo Oliveira, de 40 anos, sem jogar desde março, quando saiu do Atlético Mineiro, após 37 gols em 110 jogos. Segundo maior artilheiro em atividade, com 377 gols – Fred marcou 393 -, Ricardo Oliveira foi substituído por Yan Sasse aos 12 do segundo tempo, já sem fôlego.

O FORTALEZA, do técnico Rogerio Ceni, completou sete jogos sem derrota, a última para o Flamengo (2 x 1), na oitava rodada, dia 5 de setembro, no Maracanã. O Fortaleza é oitavo com 21 pontos em 15 jogos – 5 vitórias, 6 empates, 4 derrotas – e saldo de três gols (14 a 11). O Coritiba, do técnico Jorginho, é antepenúltimo com 13 pontos em 15 jogos – 3 vitórias, 4 empates, 8 derrotas – e saldo devedor de nove gols (10 a 19).

Fotos: Twitter São Paulo FC