Com a terceira vitória consecutiva em seis jogos, o São Paulo termina a sexta rodada na vice-liderança, depois de ganhar (2 x 1) do Corinthians no primeiro jogo deste último domingo (30) de agosto, sob muito calor no estádio do Morumbi. O São Paulo tem 13 pontos e 4 vitórias, e o Vasco, 10 pontos, 3 vitórias, com menos um jogo. O gol da vitória, marcado de cabeça pelo atacante Brenner, foi aos 46 minutos, aliviando a pressão sobre o time e o técnico, depois de 1 x 1 no primeiro tempo.

BEM MELHOR – O São Paulo teve início bem melhor e abriu o placar logo aos 14 minutos, em bela cobrança de falta. Derrubado pelo atacante Leo Natel, recuado em auxílio à defesa, o meia Hernanes, hoje capitão do time, bateu com força e com efeito para fazer 1 x 0, no primeiro gol que marcou no Corinthians. O gol de empate, aos 36, foi do meia Ramiro, após lançamento do meia colombiano Victor Cantillo, mas o Corinthians não teve forças para a virada.

SEM SALTO – O São Paulo manteve o domínio na volta do intervalo e produziu mais com as entradas de Luan e Toró, saindo Hernanes e Luciano, aos 28 minutos, mas o gol da vitória foi de Brenner, que entrou pouco depois no lugar de Paulinho Boia. No lance do gol da vitória, aos 46 – houve mais 7 minutos de acréscimos -, Brenner nem precisou saltar para completar de cabeça o cruzamento sob medida de Toró. O São Paulo manteve o jogo sob controle e assumiu a vice-liderança.

PRESENTE – Jogadores e comissão técnica dedicaram a vitória ao volante Tchê Tchê, que completa 28 anos hoje (30). Paulistano, ele começou no futsal do Juventus, foi campeão brasileiro em 2018 no Palmeiras e da Copa da Ucrânia em 2019 pelo Dínamo de Kiev, antes de assinar até 2023 com o São Paulo, completando seu jogo 56. Bom dizer: Tchê Tchê e o atacante Luciano, ex-Fluminense, foram os advertidos com cartão amarelo no clássico São Paulo 2 x 1 Corinthians.

474 JOGOS – O goleiro Cassio, gaúcho de 33 anos, 1,96m, completou neste último domingo (30) de agosto 474 jogos pelo Corinthians, que defende desde 27 de abril de 2012. Cassio Ramos é agora o nono que mais jogou pelo Corinthians, igual ao meia paulistano RobertoRivellino, hoje aos 74 anos, que entre 1965 e 1974, marcou 141 gols, mas não conseguiu ser campeão paulista. Bom lembrar: com 53 gols em 158 jogos, entre 75 e 78, Rivellino foi bicampeão carioca 75-76 pelo Fluminense.

SÃO PAULO – Tiago Volpi, Igor Vinicius, Diego, Leo e Liziero; Tchê Tchê, Gabriel Sara (Igor Gomes) e Hernanes (Luan); Luciano (Toró), Pablo e Paulinho Boia (Brenner). Técnico – Fernando Diniz. O São Paulo será visitante no próximo jogo, quinta (3), no Mineirão, com o Atlético, que teve o jogo deste domingo (30) com o Athletico Paranaense, por estar decidindo o Campeonato Mineiro com o Tombense.

CORINTHIANS – Cassio, Fagner, Gil, Avelar e Sidcley; Éderson, Cantillo (Otero), Ramiro (Gabriel) e Araos (Luan); Leo Natel (Gustavo Mosquito) e Jô. Técnico – Tiago Nunes. Em quatro jogos, segunda vitória do Corinthians, com 4 pontos, devendo perder posições ao fim da rodada. O atacante venezuelano Otero, ex-Atlético Mineiro, não fez boa estreia, ao substituir Cantillo, mas pode iniciar o próximo jogo, quarta (2), com o Goiás, no estádio da Serrinha, em Goiânia.

ARBITRAGEM – Flávio Rodrigues Souza, de 40 anos, da Federação Paulista e da FIFA, teve boa arbitragem. Só aplicou dois cartões amarelos, em Tchê Tchê e Luciano, ambos do São Paulo, e acertou em consultar o VAR, na disputa entre Diego e Jô, porque o zagueiro do São Paulo e o atacante do Corinthians entraram duro no lance, aos 24 do segundo tempo. Observado um minuto de silêncio pelos 120.452 brasileiros mortos pela Covid-19, sendo São Paulo o estado com mais óbitos: 29.944.

Fotos: Facebook São Paulo, Santa Portal, Marcos Ribolli e Thiago Bernardes.