O SÃO PAULO GOLEOU O AVAÍ POR 4 x 0 e subiu do 13º para o 10º lugar, com 37 pontos, ultrapassando Bragantino, Santos e Botafogo, com 34, que ainda jogam na 28ª rodada, iniciada na noite deste domingo (25), no Morumbi. R$1.499.659,00. 36.510 pagantes. O Avaí permanece em 17º, com 28 pontos, após a 14ª derrota.

O SÃO PAULO JÁ SAIU PARA O INTERVALO com 3 x 0, gols do zagueiro Diego Costa, de cabeça, aos 25, após escanteio de Reinaldo; do atacante Luciano, aos 47, com assistência de Rodrigo Nestor, após bom lançamento de Reinaldo, e do meia Patrick, aos 50 minutos, completando com belo voleio o escanteio de Reinaldo.

MESMO COM AMPLO DOMÍNIO, o São Paulo só conseguiu o 4º gol aos 47 minutos do 2º tempo, com a cabeçada certeira de Eder, após cruzamento do meia Igor Gomes. Com dois dos quatro gols de bola parada, o zagueiro Diego Costa elogiou a insistência do técnico Rogerio Ceni nos treinos: “Podemos melhorar ainda mais”.

FOI A 6ª VITÓRIA DO SÃO PAULO como mandante, 4ª sem sofrer gol, no segundo jogo em que marcou quatro gols, depois dos 4 x 0 sobre o Athletico Paranaense na estreia. O time volta ao Morumbi para o jogo da 29ª rodada com o Coritiba, 2ª feira, 10 de outubro, dois dias depois de decidir a Copa Sul-Americana.

O SÃO PAULO DECIDIRÁ a Copa Sul-Americana com o Independiente del Valle, do Equador, sábado, 1 de outubro, no estádio Mario Kempes, da cidade de Córdoba, segunda maior da Argentina, a 713 km ao Noroeste da capital Buenos Aires. O nome do estádio é em homenagem ao campeão e artilheiro da Copa do Mundo de 1978.

O SÃO PAULO tenta ganhar a Sul-Americana pela segunda vez, 10 anos após vencer o Tigre, da Argentina – 0 x 0 e 2 x 0 -, na decisão de 2012. O Athletico Paranaense é o único brasileiro duas vezes campeão, ao vencer o Junior Barranquilla nos pênaltis por 4 x 3, em 2018, e o Bragantino por 1 x 0, na primeira decisão em jogo único, em 2021. 

O INTERNACIONAL foi o primeiro brasileiro a ganhar a Copa Sul-Americana, em 2008, na decisão com o Estudiantes de La Plata, Argentina, 1 x 0 e 1 x 1. O Fluminense perdeu a decisão de 2009 para a LDU, do Equador; o Goiás, a de 2010 para o Independiente, da Argentina, que é o maior campeão da Libertadores com sete títulos, e a Ponte Preta, a de 2013 para o Lanús, da Argentina.

A COPA SUL-AMERICANA só deixou de ser decidida em 2016, em virtude do desastre aéreo da Chapecoense, quando ia disputar o primeiro jogo, dia 30 de novembro, na Colômbia, com o Nacional de Medellin. O clube colombiano, em gesto que mereceu muito elogio, pediu à Conmebol que concedesse o título ao clube do Oeste catarinense.

Foto: ESPN