Escolha uma Página

Três dias depois de perder o Fla-Flu na Arena Corinthians, o Flamengo sofreu a segunda derrota consecutiva, das quatro em oito jogos, para o Atlético por 2 x 1, na noite de ontem (7), no Mineirão, onde levou dois gols do atacante Savarino, venezuelano de 24 anos, aos 7 e aos 8 do segundo tempo, e só descontou com o gol de Willian Arão, de cabeça, aos 43. O lateral Isla e o meia Arrascaeta reapareceram, após terem disputado a Copa América pelo Chile e Uruguai.

PODE CAIR MAIS – Décimo primeiro com 12 pontos, o Flamengo pode cair uma posição e terminar a rodada em décimo segundo, se o Corinthians, décimo terceiro com 11 pontos, vencer a Chapecoense, no jogo que completará a décima rodada, na noite de hoje (8), na Arena Condá, em Chapecó. O Flamengo voltou a render abaixo do que pode, sem poder de finalização, com Bruno Henrique e Pedro tão apagados quanto estiveram no Fla-Flu da capital paulista.

MUITO MAL – Entre os piores do jogo, o zagueiro Bruno Viana, de 26 anos, emprestado pelo Braga, reapareceu mal como em todos os jogos que havia feito, como o próprio técnico reconheceu ao substituí-lo por Hugo Moura no intervalo. Aos 30 do segundo tempo, o Flamengo trocou seis por meia dúzia, com a entrada de Rodrigo Muniz no lugar de Michael. O lateral Renê entrou bem no lugar de Filipe Luis, sem o pique do vaivém, a um mês de completar 36 anos.

PRESSÃO FORTE – Único sem empate, o Flamengo tem 50% de aproveitamento, com 4 vitórias e 4 derrotas. A segunda derrota consecutiva tornou ainda mais forte a pressão pela demissão de Rogerio Ceni, que completou 22 jogos em 2021, com 11 vitórias, 5 empates, 6 derrotas. Em 2020, quando assumiu, dirigiu o time em 22 jogos: 12 vitórias, 6 empates, 5 derrotas. Além dos torcedores, conselheiros também pressionam a diretoria para que o técnico seja demitido. O muro da sede foi pichado após a derrota para o Atlético Mineiro: “Fora Ceni imbecil”.

QUARTO LUGAR – Com a sexta vitória em dez jogos, o Atlético Mineiro manteve o quarto lugar com 19 pontos, igual ao Athletico Paranaense, que perdeu (2 x 1) para o Santos, terça (6), no jogo isolado da abertura da décima rodada na Vila Belmiro. Os campeões mineiro e paranaense têm seis vitórias. A vantagem do Athletico Paranaense é de 4 gols: 17 a 9 contra 13 a 9 no saldo de gols do Atlético Mineiro, preocupado com a Libertadores, que aumentará a maratona de jogos.

FORTALEZA 4 x 0 – Com a quarta vitória como mandante, o campeão cearense manteve o quinto lugar com 18 pontos, ao golear (4 x 0) o América Mineiro, que após um empate e duas vitórias, perdeu a primeira com o técnico Vagner Mancini, na noite de ontem (7), na Arena Castelão. O meia Ederson, que comemorou 22 anos, marcou o primeiro gol. David fez dois gols, e Igor Torres, que o substituiu, completou a goleada, na quarta derrota do América como visitante.

BAHIA EM SEXTO – Depois de muita pressão e de encontrar resistência na marcação do Juventude, o Bahia venceu por 1 x 0, gol do lateral-esquerdo Mateus Bahia, de 21 anos, aos 34 do segundo tempo, na noite de ontem (7), no estádio de Pituaçu, na região metropolitana de Salvador. A quinta vitória levou o Bahia ao sexto lugar com 17 pontos e aumentou a motivação da equipe para o jogo de sábado (10) com o São Paulo no Morumbi.

BARROCA BEM – O Atlético Goianiense, do técnico carioca Eduardo Barroca, de 39 anos, ex-Botafogo, manteve o oitavo lugar com 14 pontos, ao empatar (1 x 1) com o Sport, na noite de ontem (7), na Ilha do Retiro, no Recife. O volante Marcão fez o gol do Sport aos 3 do segundo tempo, e na reação imediata, o Atlético empatou aos 6, com o gol do atacante Artur. Décimo sétimos com 7 pontos, o Sport é o único dos quatro últimos, com (uma) vitória.

Foto: Jovem Pan