Uma incrível coincidência no Brasileirão 2019, aconteceu na noite deste último domingo (29) de setembro, no estádio Independência, em Belo Horizonte: o Atlético Mineiro voltou a vencer o Ceará, de virada e pelo mesmo placar (2 x 1), como no jogo da terceira rodada do turno, dia 5 de maio, no estádio Castelão, em Fortaleza. Foi a décima oitava virada em 214 jogos e a terceira do Atlético pelo placar de 2 x 1 no atual campeonato.

SEQUÊNCIA RUIM – O Atlético entrou pressionado pela sequência de seis jogos sem vitória e três dias depois de ser eliminado das semifinais da Sul-Americana, no Mineirão, pelo argentino Colon, que o venceu (4 x 3) nos pênaltis. O time saiu muito vaiado para o intervalo, ao perder (1 x 0), com o gol de Tiago Galhardo, convertendo o pênalti de Igor em Felipe Cardoso.

REAÇÃO E ALÍVIO – O Ceará não suportou a pressão no segundo tempo e levou a virada, após duas boas jogadas do zagueiro Rever. Na primeira, aos nove minutos, ele acertou a trave e no rebote o venezuelano Romulo Otero empatou. Na segunda, o goleiro rebateu sua cabeçada e Luan fez o gol da vitória aos 35.

ATLÉTICO – Cleiton, Patric, Rever, Igor Rabelo e Fabio Santos; Natan, Elias (Bruninho, 30 do segundo tempo) e Juan Cazares (Vinícius, 42 do segundo tempo); Luan, Chará (Otero, 24 do primeiro tempo) e Franco Di Santo. Técnico – Rodrigo Santana. Com a nona vitória, o décimo lugar foi mantido com 30 pontos, e o próximo jogo é com o Palmeiras, domingo (6), em São Paulo.

CEARÁ -Diogo Silva, Samuel Xavier (Wescley, 38 do segundo tempo), Valdo, Tiago Alves e João Lucas; Fabinho, Ricardinho, Tiago Galhardo e Lima (Cristovam, 33 do segundo tempo); Mateus Gonçalves (Felipe Baxola, 39 do segundo tempo) e Felipe Cardoso. Com  23 pontos, o Ceará pode ser ultrapassado pelo Fortaleza (22), se vencer o Botafogo nesta segunda (30). O time do técnico Enderson Moreira completou oito jogos sem vencer e o próximo será com o Goiás, domingo (6), em Fortaleza.

DOIS CARTÕES – O árbitro Paulo Roberto Alves Júnior, da Federação Paranaense e do quadro nacional da CBF, teve atuação segura. Nenhum do Atlético recebeu cartão. Os dois advertidos do Ceará foram Samuel Xavier e Felipe Cardoso. R$47.121,00. 6.131 pagantessem quebrar o recorde negativo do Atlético no estádio Independência, de 4.483 pagantes, na derrota (2 x 0) para o Tombense, pelo campeonato mineiro, em 5 de fevereiro de 2014, em jogo em que o lateral Marcos Rocha, hoje no Palmeiras, foi expulso.

Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG