Escolha uma Página

O FLAMENGO ASSUMIU a liderança do Campeonato Brasileiro, pelo saldo de gols, com a virada histórica por 6 x 1 no Vasco, maior goleada do Campeonato Brasileiro de 2024, na tarde deste domingo (2), diante de 62.228 torcedores no Maracanã. O time dobrou o placar no 2º tempo, depois de já sair para o intervalo com 3 x 1.

O VASCO FICOU NO BELO GOL do argentino Vegetti, artilheiro do campeonato com 4 gols, logo aos 8 minutos. Cebolinha empatou aos 27, da meia-lua da área, e a virada começou com o gol de peito de Pedro aos 33, e o 3º, de David Luiz, aos 43, completando de pé esquerdo na pequena área o escanteio de Cebolinha.

SE JÁ ESTAVA FÁCIL, ficou ainda mais fácil com a expulsão do zagueiro João Victor, aos 46 minutos, após falta maldosa na perna direita de De La Cruz. Chamado pelo VAR, o árbitro catarinense Braulio Machado trocou o amarelo pelo vermelho. O Vasco voltou do intervalo só para se defender, mas não evitou a goleada histórica.

ARRASCAETA fez 4 x 1, logo aos 6 minutos, e deu assistência aos 28 para Bruno Henrique marcar o 5º. Gabriel fechou a goleada aos 44 e comemorou beijando o escudo da camisa, mais vaiado do que aplaudido pelos torcedores, ainda muito ressentidos por tê-lo visto em festa na própria casa com a camisa do Corinthians.

O TIME DO 6 x 1: Rossi, Varela (Wesley), Fabricio Bruno, David Luiz e Viña; Alan (Pulgar), Gerson (Luis Araújo), De La Cruz e Arrascaeta; Cebolinha (Bruno Henrique) e Pedro (Gabriel). Técnico – Tite. O Flamengo tem 14 pontos, 4 vitórias, 2 empates, 1 derrota, igual ao Bahia, mas lidera pelo saldo de gols 13 x 6 (7), 10 x 7 (3).

O VASCO da pior derrota para o Flamengo no Maracanã: Leo Jardim, Puma (Zé Gabriel), Maicon, João Victor, Leo e Lucas Piton; Galdames, Sforza (Paulo Henrique) e Payet (Praxedes, depois Victor Luis); Rayan (Rossi) e Vegetti. O Vasco é 13º com 6 pontos, 2 vitórias, 5 derrotas, saldo negativo de 10 gols (7 a 17).

68 ANOS DEPOIS, OUTRO 6 x 1

A GOLEDA DE HOJE, 2 de junho de 2024, no Vasco, foi a segunda do Flamengo em clássico no Maracanã, 68 anos depois do 6 x 1 no Fluminense, domingo, 17 de dezembro de 1955, na 6ª rodada do returno do Carioca, em jogo apitado pelo inglês Harry Davis. De virada, e também já com 3 x 1 no 1º tempo.

O FUTURO bicampeão mundial Didi fez o gol do Fluminense, e ainda no 1º tempo, Joel, Dida e Paulinho marcaram os três da virada, que Dida e Paulinho, com dois gols, artilheiro do campeonato com 23, completaram. Foi o ano do primeiro tri do Flamengo no Maracanã, dirigido pelo técnico paraguaio Fleitas Solich.

TAL COMO O VASCO, hoje (2), o Fluminense tinha o mando de campo, e o time, no 2-3-5 da época em que não eram permitidas substituições: Veludo, Benê e Pinheiro; Vítor, Clóvis e Bassu; Telê, Didi, Waldo, Robson e Escurinho. O técnico era o gaúcho Sylvio Pirilo, artilheiro do primeiro tricampeonato do Flamengo (1942-43-44).

O FLAMENGO do primeiro 6 x 1 em clássico carioca no Maracanã: Aníbal, Servílio e Pavão; Jadir, Dequinha e Jordan; Joel, Paulinho, Índio, Dida (ídolo do Zico) e Zagalo, na época escrito só com um ele. O Flamengo tinha outros dois goleiros estrangeiros, o argentino Eusebio Chamorro e o paraguaio Sinforiano Garcia.

A MAIOR GOLEADA DO FLAMENGO NO MARACANÃ

O FLAMENGO detém o recorde da maior goleada da história do Maracanã, seis anos após a inauguração do então maior estádio do mundo. Foi o 12 x 2 no São Cristóvão, na tarde do sábado, 27 de outubro de 1956, na abertura da 2ª rodada do Campeonato Carioca. Na época, o placar do estádio ainda era manual.

O CARIOCA Evaristo Macedo, depois ídolo no Barcelona e no Real Madrid, dividiu com o paraibano Aloísio Francisco da Luz, o Índio, cada um com 4 gols, a honra da artilharia da maior goleada do Maracanã, completada com dois gols do ponta Joel, depois ídolo no Valencia, e Luis Roberto e Paulinho, artilheiro do campeonato.

NO 2-3-5 DA ÉPOCA, o time da maior goleada da história do Maracanã: Ari, Tomires e Pavão; Copolilo, Luis Roberto e Jordan; Joel, Paulinho, Índio, Evaristo, que era o capitão, e Zagalo. Os titulares Jadir e Dequinha se recuperavam de contusão com o médico Paulo de São Thiago.

Fotos: Facebook Flamengo, CNN Brasil e ESPN Brasil