Nesta quinta, 8 de agosto de 2019, faz seis meses que dez jovens morreram na maior tragédia da história centenária do Flamengo, com o incêndio no Ninho do Urubu. Aos poucos, como se nada de grave houvesse acontecido, tudo vai ficando de lado, como em tantos e tantos outros casos em que a vida humana é tratada com desprezo.

O esquecimento está se sobrepondo à cobrança dos responsáveis e não é crível que a justiça permita que isso se estenda por tanto tempo. As medidas precisam ser adotadas e se tornam mais que urgentes. Uma tragédia de tamanha proporção não pode continuar sem punição.

Foto: Thiago Ribeiro/AGIF