Escolha uma Página

A INTER ABRIU 15 PONTOS de vantagem sobre a vice-líder Juventus (72 a 57), ao vencer o Genoa por 2 x 1, no encerramento da 27ª rodada do Italiano 2023-24, e está a seis vitórias do 20º scudetto, que lhe valerá a segunda estrela dourada na camisa, honrada por Ronaldo Fenômeno, ao ganhar a 2ª Bola de Ouro em 1997.

BOM DIZER: diferente do Brasil, na Itália os clubes só podem colocar uma estrela dourada na camisa, a cada dez títulos de campeão. A Inter, campeã pela última vez em 2020-21, e o Milan, em 2021-22, têm 19 títulos. A Juventus de Turim, recordista com 36 títulos, é a única do futebol italiano com três estrelas douradas na camisa.

A 9ª VITÓRIA CONSECUTIVA, sob delírio de 75 mil torcedores no estádio Giuseppe Meazza, na noite de hoje (4), em Milão, foi a mais angustiante das 23, embora a Inter já tenha saído para o intervalo com 2 x 0. A Genoa sofreu a 10ª derrota, mas teve reação espantosa no 2º tempo, chegando perto do empate.

DOIS QUE AINDA NÃO haviam feito gol, no atual campeonato, marcaram: o meia albanês Kristjan Asllani, de 21 anos, aos 30 minutos, e o atacante chileno Alexis Sanchez, de 35 anos, bicampeão da Copa América (2015-16), convertendo o pênalti do zagueiro dinamarquês Frendrup no meia Nicolò Barella, aos 38 minutos.

A LÍDER INTER SOFREU O GOL aos 9 minutos do 2º tempo, marcado pelo meia mexicano Johan Vasquez, de 25 anos, e o técnico Alberto Gilardino, ex-atacante de 41 anos, adepto do futebol ofensivo, adiantou as linhas e não deixou a Inter sair do próprio campo. O goleiro suíço Yann Sommer, de 35 anos, evitou o empate.

O TÉCNICO DA INTER, Simone Inzaghi, ex-atacante de 47 anos, substituiu o argentino Lautaro Martinez, de 26 anos, capitão e artilheiro com 23 gols, pelo austríaco Marko Arnautovic, sem efeito. O atacante português Vitinha fez o gol de empate, anulado pelo árbitro Giovanni Ayroldi, de 32 anos, após consulta ao VAR.

NA TRIBUNA, o ex-meia de 64 anos, Luciano Spalletti, técnico campeão com o Napoli em 2023-24, agora técnico da seleção, com o objetivo de resgatar o prestígio mundial, após ficar fora das duas últimas Copas. A Itália vive uma longa fase sem renovação de valores.

DOS 11 JOGOS RESTANTES, a Inter fará seis em Milão, com Bologna, Udinese, Sassuolo, Frosinone e Milan. Por ironia do destino, é possível que o título seja conseguido, por antecipação, se vencer o arquirrival Milan, no clássico da 33ª rodada, domingo, 21 de abril.

PARA QUEM NÃO SABE, quando o Milan é mandante, anuncia o jogo em San Siro, bairro residencial da região Noroeste de Milão, uma das capitais da moda europeia, e quando o mando é da Inter, o jogo é no estádio Giuseppe Meazza, que, embora tenha jogado em ambos, se identifica com a Inter.

BOM LEMBRAR: Meazza é o maior ídolo e artilheiro da Inter – 408 jogos, 284 gols, de 1927 a 1942 -, enquanto no Milan, de 1940 a 1942, só fez 42 jogos e 11 gols. Da primeira seleção a ganhar duas Copas do Mundo consecutivas – 1934-1938 -, Meazza marcou 33 gols em 50 jogos pela Itália, entre 1930 e 1939.

Fotos: Getty Images e ligaolahraga