O Flamengo confirmou o favoritismo e saiu do Maracanã bicampeão carioca, ao vencer (1 x 0) o Fluminense na noite de ontem (15), com o gol de Vitinho, de pé esquerdo, da entrada da área, aos 49 do segundo tempo. O desvio da bola no zagueiro Nino encobriu o goleiro Muriel, que chegou a cair para tentar a defesa. Em um ano, quinto título do técnico Jorge Jesus, único que estava de máscara na comemoração, aguardado sábado (18) em Lisboa para acertar a volta ao Benfica depois de cinco anos. Os dirigentes do Flamengo rebatem e garantem que na próxima semana o técnico estará comandando os treinos no Ninho.

NÃO HOUVE SURPRESA no desfecho do campeonato, ganho com toda justiça pelo time com mais valores e com mais tempo de preparo. Os que acompanham nosso trabalho estão lembrados: bem antes do início, já atribuíamos o favoritismo ao Flamengo, cuja sequência de conquistas tem premiado os investimentos do clube. Não à toa, bicampeão carioca, campeão brasileiro, Copa do Brasil, Libertadores, Recopa Sul-Americana e vice-campeão mundial de clubes.

2 EM 15 JOGOS – Segundo bicampeonato da carreira de Vitinho, autor do gol, repetindo 2015-16 no Internacional, emprestado pelo CSKA Moscou, campeão russo em 2013-14. Seu primeiro título foi o Carioca de 2013 no Botafogo. Em julho de 2018 tornou-se o mais caro do Flamengo e segundo mais caro do Brasil, comprado por 10 milhões de euros (R$44 milhões, valores da época) do CSKA. Carioca, 26 anos, 1,80m, Victor Vinícius Coelho Santos quer a convocação para a Copa de 2022.

MEIO A MEIO – Suspenso da final, Gabriel dividiu a artilharia do Carioca 2020 com João Carlos, do Volta Redonda, com 8 gols. No Santos, Gabriel foi artilheiro da Copa do Brasil 2014, 2015 e 2018, ano em que também foi artilheiro do Brasileiro. No Flamengo, artilheiro do Brasileiro e da Libertadores 2019, da Supercopa do Brasil e do Carioca 2020. Gabriel não perde a esperança de voltar ao futebol da Europa, onde não foi bem-sucedido na Inter de Milão e no Benfica.

CINCO À FRENTE – Com o bicampeonato ganho na noite de ontem (15), o Flamengo passou a ter mais cinco títulos cariocas que o Fluminense (36 a 31), mais 12 que o Vasco (36 a 24) e mais 15 que o Botafogo (36 a 21). Provocação do goleiro Diego Alves, referindo-se ao atacante do Fluminense: “Pacheco que eu conheço é drogaria”… Normais as provocações entre os jogadores no final do jogo. Bom lembrar: só três foram advertidos com cartão: Evanilson, Rafinha e Michael.

GRANDE MENTIRA – Os torcedores do Fluminense criaram uma grande mentira: “Time de guerreiros. Um time de guerreiros não pode ficar três jogos sem marcar e perder de 3 x 0 do Volta Redonda. Um time de guerreiros também não pode fazer só dois gols em três jogos decisivos. Um time de guerreiros também não pode ter jogadores que estão mais perto de masters. O Fluminense tem um gerente de futebol, Paulo Angioni, muito competente. A frase é dele: “O futebol é uma mentira”.

PREOCUPAÇÃO – O campeonato carioca mais avacalhado de toda a história, com jogos ao lado de hospital de campanha e clubes divididos, expôs de forma bem clara a fragilidade do futebol carioca. Só o Flamengo reúne condições de voltar a disputar o título, que voltou a ganhar em 2019 depois de nove anos. Vasco, Fluminense e Botafogo, não necessariamente nessa ordem, precisam tomar cuidado para não voltar à Série B em 2021.

  • BERNARDINHO – Trocando os pés pelas mãos: o Flamengo anuncia oficialmente amanhã (17) que Bernardinho, técnico mais bem-sucedido da história do vôlei, dirigirá o Flamengo/Sesc-RJ na próxima Superliga Feminina. 

Fotos: Marcelo Cortes / CRF