Escolha uma Página

Foto: Fim de Jogo

Os dois jogos das semifinais da Taça Rio serão às nove e meia da noite: quarta (27), Flamengo x Fluminense; quinta (28), Bangu x Vasco. Por terem terminado a fase de classificação dos grupos em primeiro lugar, Fluminense e Bangu jogarão com a vantagem do empate. O Fluminense terminou em primeiro com 11 e o Vasco foi o segundo do Grupo A, com 8 pontos. O Bangu foi o primeiro do Grupo B, com 15 pontos, e o Flamengo ficou em segundo com 14.

O Vasco está garantido na fase decisiva do Campeonato Carioca por ter sido o campeão (invicto) da Taça Guanabara. O Flamengo, mesmo que não ganhe a Taça Rio, também está assegurado por ter sido o que mais somou pontos (27). O Bangu também tem participação confirmada pelo total de pontos (22). O Fluminense, quarto na soma de pontos (21), só entra nas finais do campeonato se o Vasco não ganhar a Taça Rio.

O Botafogo foi a grande decepção dos dois turnos do campeonato de 2019, depois de ter ganho o título de 2018, em decisão nos pênaltis com o Vasco. Com sua pior campanha nos últimos seis anos, o Botafogo precisava de milagre na última rodada, mas sequer teve competência para ganhar do Americano. A despedida foi melancólica nos 2 x 2 deste domingo (24), no estádio do Boavista, onde esteve duas vezes à frente do placar. Grande alerta para o Brasileirão, que começa dia 27 de abril e com estreia fora de casa com o São Paulo. 

FLA-FLU DE NOVE CARTÕES – Se o time titular já não inspira confiança, era impossível ganhar o Fla-Flu com reservas, mas a reação do Fluminense, perder de sofrer três gols, foi bem louvável na tarde deste penúltimo domingo (24) de março. O placar final de 3 x 2 foi honroso para uma equipe que esteve perto de levar uma goleada. Um jogo de faltas duras, algumas desleais,que exigiram do árbitro cinco advertências com cartão amarelo e a aplicação do vermelho pela falta grosseira do atacante Pablo Diego. 

INÍCIO BEM SUPERIOR – O Flamengo poderia ter feito 1 x 0 logo aos quatro minutos, se Gabriel não se atrasasse no cruzamento de Pará, que aos 13 encontrou Bruno Henrique no lugar certo para abrir o placar. Antes da saída para o intervalo, cada time acertou o travessão: o Fluminense, aos 30, com Caio Henrique, e o Flamengo aos 40 em cabeçada de Arão, que se redimiu da falha ao evitar que Mateus Gonçalves empatasse quando a bola ia transpondo a linha do gol.

EM OITO MINUTOS – No recomeço do jogo, lançado por Diego entre os zagueiros, Bruno Henrique não perdoou e fez 2 x 0 logo aos cinco minutos. Oito minutos depois, foi sua vez de uma bela assistência para Gabriel fazer 3 x 0 aos 13 minutos, dando a impressão de que o Flamengo chegaria à goleada, o que não aconteceu pela pronta reação do Fluminense. Em duas boas jogadas de bolas cruzadas por Calazans, Dodi fez o gol aos 18, e nove minutos depois, João Pedro, de cabeça, marcou o segundo. 

FICOU NO SUSTO – Foi visível, pela reação dos jogadores, principalmente do goleiro Diego Alves, que o Flamengo sentiu a vantagem encolher. O Fluminense ainda teve fôlego para continuar buscando o empate, criou algumas boas jogadas, sem a finalização que mereciam, mas parou por aí. O técnico Fernando Diniz ainda foi ao meio do campo fazer ponderações com o árbitro, mas é justo dizer que os erros de João Batista Arruda não tiveram qualquer influência nos 3 x 2 finais.

OS NOVE CARTÕES – Cinco amarelos foram para jogadores do Fluminense: Igor Julião, Marlon, Alan, Daniel e Calazans. Os três do Flamengo mostrados a Ronaldo, Diego e Leo Duarte. O único vermelho foi o de Pablo Diego, aos 48, pela falta grosseira com o pé esquerdo na cara do zagueiro Leo Duarte. O árbitro João Batista Arruda, de larga experiência, poderia evitar gestos e tom de voz agressivos, como mostrou após ouvir algumas reclamações. R$.547.146,00. 44.783 pagantes em tarde de tempo bom no Maracanã.

QUATRO ARTILHEIROS – O Fla-Flu que vai abrir quarta (27) as semifinais da Taça Rio terá a participação de quatro candidatos a artilheiro do Campeonato Carioca de 2019, cada um com seis gols: Gabriel e Bruno Henrique (Flamengo) e Yony Gonzalez e Luciano, que estarão de volta ao time do Fluminense, outra vez completo. Os quatro ficaram livres de João Carlos (Volta Redonda) e Maxwell (Resende), que se despediram com sete gols, mas ainda têm a concorrência de Anderson Lessa (Bangu), com 7.

Igor Gomes, jogador do do São Paulo FC sub-20, durante treino no CT Laudo Natel, em Cotia (SP). / Gazeta Esportiva

UM NOVO KAKÁ NO SÃO PAULO – Uma semana depois de fazer 20 anos, Igor Gomes marcou os gols da vitória (2 x 1) sobre o Ituano, na volta do São Paulo ao Morumbi, um mês após as chuvas que causaram muitos estragos, e o time começou em vantagem as semifinais do Paulistão 2019. Muitos observadores dos treinos diários no CT da Barra Funda garantem estar surgindo um novo Kaká, com estilo igual nas arrancadas, nos dribles e nas finalizações.

IGOR GOMES aproveitou bem o cruzamento do lateral-esquerdo Reinaldo para abrir o placar aos 33 minutos, finalizando forte, colocado e de primeira. Na volta do intervalo, ele deu nova alegria aos torcedores – 18.573 pagantes, R$511.098,00 – ao marcar o segundo gol aos 15, depois que o goleiro Pegorari rebateu o chute de Everton Felipe. A saída em falso do goleiro Tiago Volpi, após escanteio, permitiu que Morato usasse a cabeça para fazer o gol do Ituano aos 37. Mas o São Paulo soube segurar a vantagem. Vale dizer: Igor Gomes, meia de 1,82m, natural de São José do Rio Preto, está no São Paulo desde os 14 anos e tornou-se profissional aos 18, com o contrato até março de 2023.

ÁRBITRO DE VIDEO – A abertura das semifinais em São Paulo marcou também a implantação do árbitro de video, só utilizado no lance em que houve dúvida do árbitro José Claudio Rocha, quando Everton Felipe caiu na área. O pênalti não foi confirmado. 

CORINTHIANS SÓ EMPATA – Na bela Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara – décima sétima maior cidade do interior, a 270 km da capital -, o goleiro Tadeu, que os torcedores da Ferroviária tratam por Tadeus, por suas grandes defesas, evitou a derrota para o Corinthians, em jogo de gols no segundo tempo. O lateral Diogo Mateus fez o da Ferroviária, aos 9, com uma bomba no ângulo, e só no final, Gustavo, que esteve fora dos últimos quatro jogos, empatou com seu nono gol na temporada. 1 x 1 justo.

CASSIO NÃO SUPORTOU – O goleiro do Corinthians não conseguiu voltar para o segundo tempo. Cassio queixou-se de dores nos quadris e foi substituído por Walter, um suplente que sempre corresponde. Na próxima quarta (27), na Arena Corinthians, é preciso que haja um vencedor para a vaga nas semifinais não ter que ser decidida nos pênaltis. A Arena da Fonte Luminosa, na agradável Araraquara, viveu um domingo alegre e festivo. R$811.460,00. 12.998 pagantes.

FOME DE GOL DO GRÊMIO – No primeiro tempo só quem matou o longo jejum foi Marcelo Oliveira, que estava desde maio de 2016 sem saber o que é comemorar um gol. A expulsão do zagueiro e capitão Genilson, aos 20 do primeiro tempo, por uma tesoura voadora no atacante Pepê, desestabilizou o Juventude e facilitou a vida do Grêmio, que voltou do intervalo e fez mais cinco: dois de Luan, Thaciano, Felipe (contra) e o primeiro de Diego Tardelli, após a volta da China e em seu quarto jogo. Foi o gol mais bonito da tarde, encobrindo o goleiro, no estádio Alfredo Jaconi, na bela Serra gaúcha. Com 6 x 0 o Grêmio pode levar até cinco gols, quinta (28), no jogo em Porto Alegre. Nem milagre para tirar o time do Renato Gaúcho das semifinais.

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO – O Atlético Mineiro completa 111 anos nesta segunda (25) e ofereceu aos 46.924 torcedores, neste domingo (24), o presente antecipado de aniversário: a vitória (3 x 1) sobre o Tupynambás, que valeu a classificação para as semifinais do campeonato. O meia equatoriano Juan Cazares fez um gol em cada tempo e Ricardo Oliveira, de falta, marcou o terceiro, depois que Ademilson, de pênalti mal marcado – falta fora da área -, fez o gol do Tupynambás.

O ADVERSÁRIO será conhecido após América x Caldense, na noite desta segunda (25), no estádio Independência. O Campeonato Mineiro tem outro título em disputa, o de artilheiro. O jovem Alerrandro, do Atlético, lidera com 8 gols. Ricardo Oliveira, parceiro de ataque dele, tem 6. Entre os dois, o cruzeirense Fred, com 7, que garante confirmar o faro de gol na reta final.

MANAUS E A QUINTA CONSECUTIVA – O Manaus manteve a liderança do Campeonato Amazonense de 2019, ao vencer (2 x 0) o Rio Negro, na tarde de ontem (24), no estádio Ismael Benigno, no bairro de São Raimundo, com os gols de Jefferson e Vitinho. Foi a quinta vitória consecutiva do atual campeão, que na próxima quarta (27) voltará ao estádio para o jogo com o Princesa do Solimões, que em Manacapuru, a 70 km de Manaus, empatou (1 x 1) com o Nacional, no estádio Gilberto Mestrinho. Quinta (28), o clássico Fast x Nacional, no estádio da Colina.