Escolha uma Página

A SÉRIE A ESTÁ DANDO AS BOAS-VINDAS AO BOTAFOGO, depois da vitória por 3 x 0 sobre o Brusque, a sexta do returno, quarta sem sofrer gol e a décima no estádio com o nome do mestre Nilton Santos, maior lateral de todos os tempos da história do futebol mundial. Faltam sete jogos para a volta triunfal do Glorioso à Série A, com a comemoração que deve ser preparada com muito carinho para a festa da última rodada, no sábado especial de 27 de novembro.

O MELHOR MANDANTE voltou a se impor na noite de ontem (20), e mesmo com os gols anulados de Rafael Navarro e Diego Gonçalves, não deixou de sair para o intervalo com a vantagem merecida pela atuação superior, com o gol de Rafael Navarro aos 43 minutos. O artilheiro ampliou a vantagem do time aos 29 do segundo tempo, ao converter com categoria o pênalti de Airton em Warley, e Marco Antonio fez o terceiro aos 48, após cruzamento de Rafael Moura.

O BOTAFOGO TEVE POSTURA à altura de sua tradição, ao entregar à assistente Katiusca Berger Mendonça, de 44 anos, um pedido de desculpa pelas ofensas grosseiras de mal-educados, que, como ressaltou o clube, “não representam os milhões de botafoguenses decentes”. O árbitro Dyorgines Padovani de Andrade, que domingo (24) completa 42 anos, registrou na súmula que Katiusca foi chamada de piranha, ao marcar impedimento de Rafael Navarro. VAR confirmou.

DIEGO LOUREIRO, Daniel Borges, Joel Carli, Kanu (cap) e Hugo (Carlinhos); Barreto, Pedro Castro e Chay (Mateus Frizzo); Warley (Marco Antonio), Rafael Navarro (Rafael Moura) e Diego Gonçalves (Ronald) – o Botafogo do técnico mineiro Enderson Moreira, de 50 anos, com 13 vitórias, 10 em 11 jogos em casa, onde só perdeu para o Avaí. Comedido, ele evita euforia e prega cautela: “Ainda nos restam sete decisões e tentaremos vencer uma de cada vez”.

VICE-LÍDER COM 55 PONTOS, só menos 2 que o líder Coritiba, que derrotou no turno e no returno, o Botafogo tem o ataque mais positivo (45 gols, média de 1.45 por jogo), e Rafael Navarro, com 12 gols, disputando a artilharia com o carioca Edu, do Brusque, com 16, e com o gaúcho Leo Gamalho, do Coritiba, com 14. O Botafogo marcou mais 6 gols que o Coritiba (45 a 39), tem mais saldo (18 a 15) e sofreu só mais 3 gols que o líder (18 a 15).

CONFRONTO DIRETO – O Botafogo faz na próxima terça (26) o último confronto direto, com o Goiás, terceiro com 52 pontos, 14 vitórias, no estádio da Serrinha, em Goiânia. Aí o Botafogo só voltará a jogar uma semana depois, dia 3 de novembro, no estádio Nilton Santos, com o Confiança, primeiro que venceu fora de casa, na estreia do técnico Enderson Moreira. Os outros jogos como visitante serão com Vasco, Ponte Preta e Brasil, e em casa, com Operário e Guarani. 

SITUAÇÃO DO VASCO – Sexto com 46 pontos, 13 vitórias, saldo de 4 gols (36 a 32), o Vasco tem confronto direto com o Náutico, nono com 44 pontos, 12 vitórias, saldo de 1 gol (38 a 37), domingo (24), no Recife. Antes, no entanto, o Vasco pode cair duas posições, se o Guarani, sétimo com 46 pontos, 12 vitórias, saldo de 9 gols (42 a 33), vencer o Confiança, amanhã (22), em Campinas, e o CSA, oitavo com 45 pontos, 13 vitórias, saldo de 7 gols (34 a 27), vencer o Operário, sábado (23), em Maceió. 

Foto: Futebol na Veia