O atacante Tiquinho Soares, do sertão paraibano de Sousa, a 438 km da capital João Pessoa, marcou o gol da vitória (2 x 1) do Porto sobre o Sporting, no clássico da décima quinta rodada do Campeonato Português, neste primeiro domingo (5) de 2020, no estádio José Alvalade, em Lisboa. O Porto é vice-líder com 38 pontos. O Benfica tem 42.

SEXTA TEMPORADA – Tiquinho Soares fará 28 anos no próximo dia 17 e está em sua sexta temporada em Portugal, onde chegou em 2014 e jogou pelo Nacional, da Ilha da Madeira, e Vitória de Guimarães, antes de assinar com o Porto até 2021. Tiquinho fez o gol de cabeça, aos 28 do segundo tempo, após escanteio do lateral-esquerdo gaúcho Alex Teles.

11 ANOS DEPOIS o Porto voltou a vencer o Sporting, em Alvalade. O atacante francês Moussa Marega, de 28 anos, fez o primeiro gol dos tripeiros logo aos seis minutos, e o meia argentino Marcos Acuña, de 28 anos, comprado do Racing, de Buenos Aires, em 2017, empatou aos 44 do primeiro tempo. Foi a décima segunda vitória do Porto.

NOVO TERCEIRO – Com a derrota, o Sporting perdeu também o terceiro lugar para o Futebol Clube de Famalicão, do distrito de Braga, que venceu (3 x 0) o Vitória de Setúbal, no Estádio Municipal 22 de Junho. Foi a oitava vitória do Famalicão, do técnico João Pedro Sousa, de 47 anos, que chegou aos 40 pontos, deixando o Sporting em quarto com 38.

BOA PRESENÇA – A subida do Famalicão ao terceiro lugar confirma a boa presença do time do distrito de Braga na Primeira Liga, como o campeonato é tratado pelos portugueses. O Famalicão é um clube de 88 anos, fundado em 21 de agosto, mesmo dia da fundação do Vasco, e que até hoje só ganhou dois títulos da Segunda Divisão, em 77-78 e 87-88.

RECORDISTA – O Sport Lisboa e Benfica é a maior força do futebol de Portugal com 37 títulos, seguido do Porto (28), Sporting (18), Belenenses (1, em 1945-46) e Boavista (1, em 2000-2001). Oto Glória, carioca da Tijuca, foi o técnico mais vezes campeão português (5), entre os anos 50 e 60, com três títulos no Benfica e dois no Sporting.

BOM LEMBRAR – Das 21 Copas do Mundo, de 1930 a 2018, Portugal só participou de sete e a melhor colocação foi em 1966, na Inglaterra, ao vencer (2 x 1) a então União Soviética, na decisão do terceiro lugar. O técnico era Oto Glória e pela única vez Portugal teve o artilheiro da Copa, Eusébio, com 9.

11 CONSECUTIVOS – Honra e glória do futebol português, tratado como Pelé da Europa, o que muito o envaidecia, Eusébio – único a ter estátua em tamanho natural na entrada do estádio da Luz – marcou na carreira 766 gols em 749 jogos, sendo 638 gols em 614 jogos pelo Benfica, de 1960 a 1975. Único com 11 títulos consecutivos de campeão português!

Foto: Trivela