Escolha uma Página

O Sevilha mereceu vencer o dérbi de Andaluzia, com os 2 x 0 sobre o Betis, na abertura da rodada 28, na noite de hoje (11), no estádio Ramon Sanchez Pizjuan, onde o Campeonato Espanhol recomeçou após 92 dias, depois de 240 mil casos de infecção e 27 mil mortes na Espanha, devido à pandemia do novo coronavírus, já sob controle no país. O melhor do jogo foi Lucas Ocampos, atacante argentino que fez o primeiro gol e deu assistência de calcanhar para o volante brasileiro Fernando marcar o segundo gol. O Sevilha consolidou o terceiro lugar com 50 pontos, após 14 vitórias em 28 jogos.

BEM MELHOR – Treinado pelo ex-goleiro Julen Lopetegui, espanhol de 53 anos, o Sevilha foi bem melhor e já poderia ter saído em vantagem para o intervalo. Lucas Ocampo acertou o travessão logo aos 10 minutos e obrigou o goleiro Joel Robles, espanhol de 29 anos, 1,97, a uma defesa notável no último lance do primeiro tempo. O serviço de som manteve o incentivo virtual aos jogadores, com a gravação dos gritos dos torcedores, sempre que o time sevilhano atacava. No final, os jogadores aplaudiram, como se houvesse público no estádio.

EM 11 MINUTOS – O Sevilha voltou ainda melhor para o segundo tempo e liquidou o jogo em 11 minutos. Lucas Ocampos fez 1 x 0 aos seis, convertendo no canto esquerdo o pênalti cometido no atacante holandês Luuk de Jong pelo zagueiro espanhol Marc Bartra, também de 29 anos, advertido com o primeiro cartão amarelo. O volante Fernando, de 32 anos, goiano de Alto Paraíso de Goiás, fez de cabeça o segundo gol aos 17, completando belo desvio de letra de Lucas Ocampos, após escanteio de Navas.

LUCAS OCAMPOS, de 25 anos, 1,88m, foi revelado no Quilmes, profissionalizou-se no River Plate e joga na Europa desde 2012-13, no Mônaco, Olympique, Genoa e Milan. É ídolo do Sevilha desde que chegou em 2019. Fernando, campeão goiano em 2005, jogou no Vila Nova até 2007, quando saiu para o Porto (236 jogos, 6 gols), quatro vezes campeão português, e no Manchester City,  de 2014 a 2017 (101 jogos, 4 gols), ganhou a Copa da Liga Inglesa. É sua primeira temporada no Sevilha, após o bicampeonato e a Copa da Turquia no Galatasaray.

ALÉM DE FERNANDO, outro brasileiro com boa atuação no Sevilha foi o zagueiro Diego Carlos, de 27 anos, paulista de Barra Bonita. Ex- Desportivo Brasil, São Paulo, Paulista de Jundiaí e Madureira, saiu do francês Nantes (108 jogos, 5 gols) e custou ao Sevilha só 2 milhões de euros, após jogar no Estoril e no Porto B. No Betis, o zagueiro Sidnei, de 30 anos, gaúcho do Alegrete, com passagens pelo Benfica, Besiktas, Espanyol e La Coruña, e o lateral-direito Emerson, paulistano de 21 anos, emprestado pelo Barcelona.

ARBITRAGEM correta de Antonio Mateo Lahoz, valenciano de 43 anos, FIFA desde 2011. Esbanjando condicionamento físico, acompanhou os lances sempre de perto. Marcou bem o pênalti, as 29 faltas (16 do Betis) e só aplicou dois amarelos, em Bartra, no lance do pênalti, e em Emerson, por falta em Banega. Só um impedimento de cada time foi marcado. Dos 733 passes certos, 415 do Betis e 318 do Sevilha, que jogou de calção e camisa brancos e meia preta. O Betis de verde e branco, listras verticais.

88 VITÓRIAS – Foi o confronto 184 dos arquirrivais da Andaluzia, com a vitória 88 do Sevilha, que marcou 328 gols e sofreu 222, registrando-se 43 empates. Faltando 11 rodadas, o Sevilha soma 50 pontos – 14 vitórias, 8 empates, 6 derrotas, saldo de 12 gols, com 41 marcados e 29 sofridos. O Betis, décimo segundo com 33 pontos, sofreu a décima segunda derrota e o saldo negativo é de nove gols, com 38 a favor e 47 contra.

A MARATONA – Suspenso desde 12 de março, o campeonato terminará em 19 de julho e os times passarão por uma grande maratona, com 110 jogos em 39 dias, em todos os dias da semana. Amanhã (12), Granada x Getafe e Valencia x Levante. O líderBarcelona (58 pontos) jogará sábado (13), fora de casa, com o Mallorca, e o vice-lider Real Madrid (56) receberá o Eibar, domingo (14), no estádio Alfredo Di Stefano, no CT de Valdebebas, porque o Santiago Bernabeu está em obras. 

DESISTÊNCIA – O ex-goleiro Iker Casillas, de 39 anos, capitão campeão do mundo, em 2010, anunciou na noite de hoje (11) que não concorrerá à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol, em 17 de agosto, como havia planejado, o que levará o ex-zagueiro Luis Rubiales, de 42 anos, eleito em 17 de maio de 2018, a se reeleger como candidato único. Casillas fez 725 jogos pelo Real Madrid e 167 pela seleção. Ele se recuperou bem do infarto do miocárdio, sofrido em 1 de maio de 2019, em treino do FC Porto, que defendeu em 156 jogos.

Foto: Sevilla FC/Divulgação