ARGENTINA E HOLANDA já entrarão em campo amanhã (9), sabendo com quem terão que decidir a vaga na final da 22ª Copa do Mundo, primeira no Oriente Médio, última das sete com 32 seleções. Os holandeses, tentando o primeiro título, depois de perderem três finais, uma delas para os argentinos, que querem a terceira Copa.

ASSISTI AO PRIMEIRO Holanda x Argentina da história, na 4ª feira, 26 de junho de 74, no Parkstadion, em Gelsenkirchen, na segunda das oito Copas consecutivas que cobri. Vi o auge da Laranja Mecânica do técnico Rinus Michels, encantando o mundo, mesmo sem ganhar a Copa. A Holanda não vencia, triturava o adversário.

TAL QUAL SÓCRATES, Cruyff tinha suas convicções, e não foi à Copa de 78, em protesto contra a violação dos direitos humanos dos militares, que torturavam e matavam. A Argentina venceu a Holanda por 3 x 1, na final do domingo, 25 de junho, com 74.483 torcedores no Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

ALÉM DE CRUYFF, Rinus Michels já não era o técnico. Os argentinos tinham bons valores, tais como o zagueiro e capitão Daniel Passarella; o meia Osvaldo Ardiles; o atacante Daniel Bertoni, que fez um gol da final, e Mario Kempes, que marcou dois e foi o artilheiro da Copa. O ex-meia Menotti, que brilhou no Santos, era o técnico.

NA COPA DE 98, última que cobri, in loco (no próprio local), a Holanda despachou a Argentina nas quartas de final, 2 x 1, no sábado, 4 de julho, no estádio Velodrome, em Marselha. Kluivert 1 x 0, Claudio Lopez empatou, Ortega foi expulso, ao dar uma cabeçada no goleiro Van der Sar, e Dennis Bergkamp marcou o gol da vitória aos 44.

NA COPA DE 2006, quase 80 mil torcedores saíram decepcionados com o futebol de baixo nível, no 0 x 0 da 4ª feira, 21 de junho, no Comerzstadion, em Frankfurt. Os técnicos José Pekermann e Marco van Basten minimizaram, ao dizerem que as seleções estavam classificadas e se pouparam para a sequência.

OITO ANOS DEPOIS, outro 0 x 0, e com mais tempo, na prorrogação, na 4ª feira, 9 de julho, na Arena Corinthians. Argentina e Holanda decidiriam quem faria a final da Copa de 2014 com a Alemanha, que na véspera aplicou 7 x 1 no Brasil. Os argentinos venceram nos pênaltis (4 x 2), mas perderam a final no Maracanã (1 x 0, Gotze).

AMANHÃ (9), oito anos depois, Argentina e Holanda, frente a frente, no sexto confronto em Copa, no estádio Lusail, no Catar, valendo vaga na semifinal da 3ª feira (13), com Brasil ou Croácia. Só então o futebol sul-americano dirá se voltará a ter finalista ou se os europeus decidirão a Copa pela 10ª vez, segunda consecutiva.

Fotos: Reuters, UOL,