Foi emocionante o espetáculo de inauguração do estádio do Tottenham, com um maravilhoso show pirotécnico, na noite desta primeira quarta (3) de abril de 2019, com os torcedores mais antigos sem ter como evitar as lágrimas. Depois de dois anos, no mesmo local do antigo White Hart Lane, o Tottenham viu o investimento de um bilhão de libras – moeda mais valorizada do mundo -, equivalente a R$5 bilhões, recompensado com a presença de 62.062 torcedores, capacidade máxima do belo estádio.

MAIOR DE LONDRES – O Tottenham Hotspur FC, fundado em 5 de setembro de 1882, tem um galo como símbolo em seu escudo e  hotspur quer dizer espora ardente. Embora o clube só tenha dois títulos de campeão inglês, em 1950-51 e 1960-61, o número de torcedores aumenta e rivaliza com o do Arsenal,  grande adversário do norte de Londres. Para conforto dos torcedores, o estádio dispõe de 65 pontos de venda de comida e bebida.

CERVEJA PRÓPRIA – O estádio dispõe de produção própria de cerveja artesanal e os gerentes dos bares fizeram estudo para que sejam servidos 10 mil copos de 473 ml, por minuto. A venda se torna ainda mais rápida porque o pagamento não pode ser em dinheiro, só com cartão. A venda de cerveja é liberada em todos os estádios do Campeonato Inglês e os consumidores sabem das punições a que estão sujeitos.

FESTA COM VITÓRIA – Como se não bastasse a euforia pelo grande evento da inauguração, os torcedores do Tottenham ficaram ainda mais felizes com a vitória (2 x 0) sobre o Crystal Palace, também de Londres. O primeiro gol do novo estádio foi do atacante sul-coreano Son, de 26 anos, 1,83m, comprado do Bayer Leverkusen em 2015, após cinco temporadas de sucesso na Alemanha.  Son recebeu assistência do meia-atacante dinamarquês Christian Eriksen, que pouco depois marcou o segundo gol.

A vigésima primeira vitória recolocou o Tottenham em terceiro, com 64 pontos, última posição com vaga para a Liga dos Campeões da Europa. O time é dirigido pelo argentino Maurício Pochettino, com o contrato renovado até 2023. Pochettino foi zagueiro do Tottenham e só ele e o meia argentino Osvaldo Ardiles são os sul-americanos que aparecem na lista de notáveis do futebol do clube.

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO – O Manchester City recuperou na noite desta quarta (3) a liderança da Premier League, que disputa jogo a jogo, ponto a ponto com o Liverpool, ao ganhar (2 x 0) do Cardiff, no Etihad Stadium, com a lotação completa de 55.097 torcedores. Os gols foram do apoiador belga Kevin De Bruyne aos 7 e do atacante alemão Leroy Sané aos 44 do primeiro tempo, que só não terminou em goleada pela atuação do goleiro Neil Etherdige, de 29 anos, 1,88m, primeiro filipino a jogar na Inglaterra.

Os jogadores e o técnico Pep Guardiola dedicaram a vitória a Gabriel Jesus, paulistano do bairro do Limão, que completa 22 anos nesta quarta (3) e foi titular do início ao fim. Após dois anos no Palmeiras, o atacante da seleção brasileira estreou no Manchester City em 21 de janeiro de 2017, sem fazer gol no empate (2 x 2) com o Tottenham.

SEM CARTÃO – Pela primeira vez em 33 rodadas da Premier League, nenhum jogador do líder Manchester City recebeu cartão amarelo, enquanto o árbitro Jonathan Moss advertiu três do Cardiff. O único time do País de Gales que disputa o Campeonato Inglês cometeu 7 das 10 faltas do jogo, em que o Manchester City trocou mais 495 passes que o adversário (618 a 123).

SÓ UM PONTO – O alemão Leroy Sané, autor do segundo gol, foi eleito melhor do jogo, em que consolida sua melhor temporada na Premier League em que chegou a 15 gols. Faltando seis rodadas, o Manchester City tem 80 pontos – 26 vitórias, 2 empates, 4 derrotas, ataque mais positivo (83, média de 2.76 gols por jogo), e o vice-lider Liverpool soma 79 pontos – 24 vitórias, 7 empates e a única derrota para o City. Com 73 gols – média de 2.43 gols por jogo -, tem a defesa menos vazada (19).

Foto: site oficial do Tottenham