Escolha uma Página

Foto: site hojeemdia.com.br

Depois de onze rodadas, o Sport saiu da zona de rebaixamento ao vencer (1 x 0) o Ceará, no jogo que completou a rodada 32 do Brasileirão 2018, na noite desta segunda (5), no estádio da Ilha do Retiro, no Recife. O gol foi do meia Gabriel, ex-Flamengo, aos oito do segundo tempo, e por ter ido comemorar junto dos torcedores, ele levou o terceiro cartão amarelo e ficará fora do jogo do próximo domingo (11), às 19 horas, no Maracanã, com o Fluminense.

A vitória do Sport foi um alívio para o Vasco, que permaneceu em décimo terceiro com 38 pontos, e para o Botafogo, que ficou em décimo quarto com a mesma pontuação. Se houvesse ganho, o Ceará (37) teria ultrapassado não só os dois, mas também o Corinthians, que se manteve em décimo segundo com 39. O Ceará continua em décimo quinto, igual em vitórias (9) ao Vasco e ao Botafogo. Os três têm saldo negativo de gols: Vasco e Ceará, 6, e o Botafogo, onze.

SÉTIMA EM CASA – Em 16 jogos na Ilha do Retiro, sétima vitória do Sport, que empatou cinco jogos – três 1 x 1 e dois 0 x 0 – e sofreu quatro derrotas como mandante. O Ceará sofreu a nona derrota fora de Fortaleza, e como visitante só ganhou três dos dezesseis jogos – 1 x 0 no Paraná e no Flamengo, 2 x 0 no Cruzeiro -, empatando quatro.

O SPORT subiu três posições e terminou a rodada em décimo sexto com 36 pontos – 10 vitórias, 6 empates, 16 derrotas -, com saldo negativo alarmante de 21 gols – marcou 32, sofreu 53 – e ainda jogará em casa com Vitória, Flamengo e Santos, na última rodada, e será visitante nos jogos com Fluminense, Chapecoense e São Paulo.

O VITÓRIA caiu uma posição e voltou ao rebaixamento em décimo sétimo com 34 pontos, 9 vitórias. Também com 34 pontos, América Mineiro e Chapecoense, mas o América é décimo oitavo por menos saldo (negativo) inferior. O saldo do América é de menos 11 (27 a 38) e o da Chapecoense de menos 16 (30 a 46). O rebaixamento do Paraná – último com 18 pontos – foi oficialmente confirmada com a vitória do Sport.

Foto: técnico gaúcho Lisca / O Povo Online

CAMISA E VAIAS – O técnico gaúcho Lisca, do Ceará, foi muito vaiado pelos torcedores ao exibir a camisa do Sport, presente do técnico catarinense Milton Mendes, pouco antes do início do jogo, quando se abraçaram à beira do campo. Quatro anos depois, os torcedores do Sport não esqueceram que foram provocados pelo técnico, que dirigia o Náutico, ao quebrar jejum de dez anos sem vitória sobre o Sport, em 2014, ano em que Lisca perdeu a decisão do campeonato pernambucano.

320 JOGOS, 718 GOLS – A rodada 32 do Brasileirão foi concluída com o quinto 1 x 0 e registrou 22 gols, elevando para 718 o total de gols do campeonato em 320 jogos, o que representa média de 2.24 gols por jogo. Flamengo e Palmeiras têm os ataques mais positivos (51), seguindo-se Atlético Mineiro (48), Internacional e Atlético Paranaense (44) e São Paulo (43).

EQUILÍBRIO das defesas menos vazadas: Palmeiras (22), Grêmio (23), Internacional (24) e Flamengo (25). O Sport só não sofreu gol em seis dos 32 jogos, mas tem a defesa mais vazada (53), junto com a do Vitória, que só não sofreu gol em oito dos 32 jogos. A terceira defesa mais vazada é a do lanterna e já rebaixado Paraná Clube, que sofreu 51 gols em 32 jogos. O Paraná só não sofreu gol em quatro dos 32 jogos.

GABRIEL, do Santos, com 16 gols, e Pablo, do Atlético Paranaense, com 12, não marcaram na rodada, mas continuam como os principais artilheiros do Brasileirão 2018. Depois deles, com 11, Diego Souza, do São Paulo, e Ricardo Oliveira, do Atlético Mineiro. Lucas Paquetá, do Flamengo, com 10, é o único carioca que ainda pode tentar ser o artilheiro, de vez que Pedro, do Fluminense, que também marcou 10 gols, só volta a jogar em 2019.