Escolha uma Página

UM DIA DEPOIS DE PERDER a decisão do Campeonato Mineiro para o arquirrival Atlético, o Cruzeiro anunciou nesta 2ª feira (8) a demissão do técnico argentino Nicolás Larcamón, de 39 anos, após 14 jogos – 7 vitórias, 3 derrotas, 4 empates -, com aproveitamento de 59,5%, e de ainda ter contrato até dezembro de 2025.

DESDE QUE FOI ELIMINADO da Copa do Brasil, logo na 1ª rodada, ao perder para o Souza por 2 x 0, gols de Danilo Bala, na noite da 4ª feira, 21 de fevereiro, no estádio Marizão, na Paraíba, o técnico demitido hoje (8) passou a se desgastar no clube. Bom lembrar: o Cruzeiro é o maior campeão da Copa do Brasil (seis títulos).

O EMPATE SEM GOL com o Nacional, do Equador, na última 5ª feira (4), em La Paz, na estreia da Sul-Americana, aumentou o desgaste, e a perda do Mineiro, em que jogava por dois empates, levou à demissão de Larcamon. Ele assumiu o Cruzeiro em janeiro, após ganhar a Copa dos Campeões da Concacaf com o mexicano Leon.

NICOLÁS LARCAMON foi apenas o 5º técnico estrangeiro da história de 81 anos do Cruzeiro, depois do uruguaio Ricardo Diez em 1953 (13 jogos); do argentino Filpo Nuñez em 1955 (17 jogos); do português Paulo Bento em 2016 (17 jogos), e do uruguaio Paulo Pezzolano em 2022, saído em março de 2023, após 65 jogos.

O CRUZEIRO VOLTA ao Mineirão 5ª feira (11) para o segundo jogo da Sul-Americana com o Alianza Petrolera, da cidade de Valledupar, a 861 km da capital Bogotá, penúltimo dos 20 do Campeonato Colombiano, que também demitiu o técnico e promoverá a estreia de Hubert Bhodert, ex-zagueiro colombiano de 52 anos.

RONALDO FENÔMENO, carioca de 47 anos, dono do futebol do Cruzeiro desde 2021, analisa nomes para assumir o comando do time, que estreará no Brasileiro com o Botafogo, domingo (14), no Mineirão, onde voltará na 3ª rodada, dia 20, para o reencontro com o Atlético, depois de visitar o Fortaleza, 4ª feira (17).

O CRUZEIRO PODE TER outro técnico argentino, Luis Zubeldia, de 41 anos, sem clube desde dezembro de 2023, quando levou a LDU ao título do Equador e da Copa Sul-Americana, na final com o Fortaleza (4 x 3 nos pênaltis). Enquanto isso, Alvaro Martins, assistente da comissão técnica permanente, dirige o time.

Foto: Nicolás LarcamónCréditos: Cruzeiro