À medida que se aproxima a hora do jogo de amanhã (21) com o Liverpool, o técnico do Flamengo se mostra ainda mais tenso. Desde anteontem (18), quando assistiu e anotou muito o campeão europeu, que iniciou com apenas três titulares, ganhar do Monterrey, Jorge Jesus não esconde nervosismo e apreensão.

UM DIA DEPOIS de Liverpool 2 x 1 Monterrey, o técnico teve conversa longa, em grupo e em separado, chamando bastante a atenção dos observadores os encontros à parte com o volante Arão e com o atacante Gabriel. Ele quer que Arão esteja muito atento na cobertura dos espaços, evitando que Salah encontre brecha para lançamentos e finalizações.

REANIMAR o artilheiro Gabrielque não esteve bem na estreia, pouco aparecendo e sem finalizar com perigo no jogo com o Al-Hilal, é outra preocupação do técnico portuguêsJorge Jesus mostra-se empenhado em conseguir que o Flamengo retome a pegada, que não mostrou na goleada de 4 x 0 que sofreu do Santos, e na abertura do Mundial.

CABEÇA A MIL – Jorge Jesus vê o Mundial como trampolim para o retorno ao comando de um grande time ou até mesmo a uma seleção da Europa, que não esconde ser seu objetivo maior. Ele vê o momento como o mais favorável de sua carreira, e depois dos títulos de 2019, não admite poder acrescentar mais nada ao seu trabalho no Flamengo.

ESCALAÇÃO – Com todos os jogadores em boas condições, o técnico vai repetir amanhã (21) a força máxima do Flamengo: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luis; Arão, Gerson, Everton Ribeiro (cap) e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel.

PRORROGAÇÃO – Jorge Jesus revela preocupação com possível prorrogação, não só pelo desgaste natural do fim de temporada, mas também pela temperatura elevada no Catar. Ainda que o Flamengo tenha mantido o ritmo de intensidade no segundo tempo do jogo com o Al-Hilal, em que conseguiu a vaga com a virada, o técnico não deixa de estar apreensivo, principalmente porque o adversário está na metade da temporada.