Cinco anos depois, Jorge Jesus volta ao Benfica sem ter unanimidade de vários conselheiros e outras figuras importantes do clube em que trabalhou de 2009 a 2015, quando saiu para o Sporting. Um dos que se manifestaram contrários, José Gaspar Ramos, de 79 anos, vice-presidente em dois biênios – 94-95 e 96-97 -, nome de muita influência e prestígio: “Jesus humilhou o Benfica quando estava no Sporting, mas Vieira estava obcecado pela sua volta” -, disse em alusão ao presidente Luis Filipe Vieira.

OS NÚMEROS – Os principais jornais esportivos portugueses têm informações divergentes sobre os números do contrato de Jorge Jesus na volta ao Benfica. A BOLA publica que o técnico vai receber, por ano, 3 milhões de euros, o equivalente a 18 milhões de reais, livres de todos os impostos. E sobre o valor total do técnico e da comissão técnica, com mais seis profissionais, será de 25 milhões de euros, que representam 155 milhões de reais.

RECORD publica que os valores da comissão técnica, incluído Jorge Jesus, serão em torno de 29 milhões de euros, o equivalente a 180 milhões de reais. Os jornais não fizeram referência à premiação em caso de títulos. Bom dizer: durante a primeira passagem pelo Benfica, entre 2009 e 2015, o técnico dirigiu o time em 321 jogos: 225 vitórias, 51 empates, 45 derrotas. O Benfica venceu três campeonatos nacionais, mas não conseguiu bons resultados nos torneios europeus.

DECISÃO – Jorge Jesus iniciará a avaliação do elenco a partir de 1 de agosto, quando o Benfica decidirá a Taça de Portugal com o arquirrival Porto, já campeão nacional, em jogo único no Estádio Cidade de Coimbra, a 204 km da capital Lisboa. O Benfica é o recordista com 26 títulos em 10 finais, a última em 2016-17, e o Porto foi 16 vezes campeão em 14 finais, a última em 2010-11. O Sporting, atual campeão, ganhou 17 títulos em 12 finais. Jorge Jesus ganhou a taça com o Benfica em 2013-14.

Ftoo: EI