Foto: Paulo Sérgio/Agência F8/Estadão Conteúdo

O Palmeiras precisa aproveitar, com tudo o que tem direito, para comemorar em seu belo e moderno estádio, o merecido título de campeão brasileiro de 2018. Com certeza, no primeiro domingo (2) de dezembro, nada deverá faltar à festa no Allianz Parque, que será pequeno para a torcida. O gol do carioca Deyverson, criado em Mangaratiba, garantiu a alegria palmeirense, faltando ainda a cereja do bolo na rodada final. 

O Palmeiras tem tudo para chegar aos 80 pontos, fechando a campanha com o retoque de um brilho todo especial. Não à toa, o time que mais venceu, menos perdeu, mais fez e menos sofreu gol. Ou seja, um campeão completo, sob o comando de um líder de grupo como seu técnico Luis Felipe Scolari, sem perder em mais de vinte jogos. Pouco ou quase nada falta para ser destacado na grande conquista.

Foto: PAULO SERGIO/AGENCIA F8/ESTADAO CONTEUDO

DEYVERSON – autor do gol único da tarde em São Januário – completou 61 jogos com a camisa do Palmeiras e 10 gols na temporada. Formou-se na base do Mangaratibense, disputando como profissional, pela primeira vez, a modesta Série C do Campeonato Carioca em 2011. Destacou-se com 18 gols em 31 jogos. Foi para o time B do Benfica em 2012, marcando 8 gols em 29 jogos. Na equipe principal do Belenenses, 12 gols em 34 jogos.

EMPRESTADO ao Colônia, em 2015, Deyverson só fez dois gols em nove jogos pelo time alemão. Sobressaiu-se em duas equipes modestas da Espanha: Levante e Alavés, que defendeu em um ano de empréstimo. Mas, em pleno Camp Nou, marcou o gol da vitória (2 x 1) sobre o Barcelona e o Alavés terminou em nono, além de conseguir a vaga para a final da Copa do Rei, que seu time perdeu (3 x 1) para Messi & Cia, no campo neutro do Atlético de Madrid.

DEYVERSON, o toque carioca na conquista do título brasileiro de 2018, chegou ao Palmeiras por indicação de Cuca, que está deixando o Santos para cuidar da saúde. Para o garoto de Mangaratiba, 11 de julho passou a ser um dia muito importante na carreira, ao assinar em 2017 o primeiro contrato, com validade de cinco anos, com um dos maiores e mais organizados clubes do Brasil, a quem retribuiu a confiança com o gol do título.