TRÊS BRASILEIROS ESTÃO ENTRE OS 21 CONCORRENTES AO PRÊMIO DE MELHOR DO MUNDO, anunciados na tarde de hoje (22) pela FIFA, que promoverá a festa de premiação na terça-feira, dia 17 de janeiro, em local a ser escolhido. O goleiro Alisson, do Liverpool, e o atacante Neymar, do PSG, titulares da seleção, e o meia Jorginho, do Chelsea e da seleção italiana, campeã da Europa, são os candidatos.

NEYMAR DISPUTARÁ O PRÊMIO DE MELHOR DO MUNDO DE 2021 com seu companheiro de ataque Kylian Mbappé, do PSG; com o francês Benzema, do Real Madrid, artilheiro do atual Campeonato Espanhol; com o polonês Robert Lewandowski, artilheiro do Bayern de Munique; com o norueguês Haaland, artilheiro do Borussia Dortmund; com o volante francês Kanté e o meia catarinense Jorginho, ambos do Chelsea.

COMPLETAM A LISTA DE 21 CONCORRENTES AO PRÊMIO THE BEST, o meia belga Kevin De Bruyne, do Manchester City, autor do gol que eliminou o Brasil da Copa de 2018; o egípcio Mohammed Salah, do Liverpool, e o argentino Lionel Messi, do Barcelona/PSG, maior ganhador do prêmio com seis conquistas, em 2009-10-11-12-15-19. Cristiano Ronaldo, do Manchester United, cinco vezes premiado – 2008-13-14-16-17 -, ficou fora da lista da Bola de Ouro 2021.

O GAÚCHO ALISSON, titular da seleção brasileira e do Liverpool, é um dos cinco goleiros que concorrem ao prêmio Luva de Ouro de melhor do mundo em 2021. Disputam com ele, o italiano Gianluigi Donnarumma, da Juventus de Turim; o alemão Manuel Neuer, do Bayern de Munique; o dinamarquês Kasper Schmeichel, do Leicester City, e o senegalês Édoard Mendy, único negro da lista de goleiros, por suas atuações destacadas no londrino Chelsea.

SEIS TÉCNICOS CONCORREM AO PRÊMIO DE MELHOR DO MUNDO em 2021 e dois argentinos aparecem entre os cotados: Lionel Scaloni, o mais jovem (43), recordista atual de jogos invictos (27) no comando de uma seleção, e Diego Simeone, de 51 anos, técnico desde 2011 do Atlético de Madrid, atual campeão espanhol. Os outros concorrentes são o alemão Hansi Flick, ex-Bayern; o italiano Roberto Mancini, campeão da Europa; o italiano Antonio Conti, e o alemão Thomas Tuchel, campeão europeu com o Chelsea, adversário de Palmeiras ou Flamengo na decisão do próximo Mundial de clubes, provavelmente em fevereiro de 2022, em Dubai, capital dos Emirados Árabes Unidos.

Foto: Divulgação