O CAMPEÃO PAULISTA DE 2023 receberá o Troféu Rei Pelé, com a coroa do rei, após a decisão, domingo, 9 de abril, no Allianz Parque. Pelé foi o maior símbolo do campeonato estadual mais bem organizado do país, deixando para sempre na história, marcas que o eternizaram como o melhor do futebol de todos os tempos.

PELÉ DISPUTOU 18 VEZES o Campeonato Paulista, ganhou 10 dos 22 títulos da história de 110 anos do Santos FC e foi 11 vezes artilheiro, 9 consecutivas, de 1957 a 1965. Pelé marcou 255 gols em 410 jogos e o Santos ganhou 225, só perdendo 18. O recorde de 58 gols no campeonato de 1958, completou 65 anos sem ser igualado.

NO CAMPEONATO PAULISTA, Pelé fez gol em 98 goleiros, em 28 estádios de 13 cidades, e o que mais sofreu foi Félix (21), 4 pelo Nacional da Rua Comendador Souza e 17 pela Portuguesa, então um dos grandes da capital. O recorde de Pelé, de 8 gols em um jogo, foi nos 11 x 0 no Botafogo de Ribeirão Preto, sábado, 21 de novembro de 1964, na Vila Belmiro.

PELÉ MARCOU 5 gols em um jogo, em quatro jogos; fez 4 gols em um jogo, em 20 jogos, e 3 gols em um jogo, em 37 jogos. Foi o destaque do Santos, primeiro brasileiro bicampeão da Libertadores e do Mundial de clubes de 1962-63. Único do futebol a ganhar o prêmio de Atleta do Século, em 1981, aplaudido de pé, em Paris.

PELÉ LIDEROU O ATAQUE mais famoso e arrasador da história do futebol brasileiro: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, que, em seis anos consecutivos, marcou 295 gols em 99 jogos, média de 2,97 gols por jogo, com 71 vitórias. A pergunta certa deve sempre ser feita assim: quem foi o segundo melhor do futebol mundial?

CAMPEÃO MAIS JOVEM das 22 Copas do Mundo, Pelé tinha 17 anos, 8 meses e 6 dias, no domingo, 29 de junho de 1958, no estádio de Solna, em Estocolmo, onde o Brasil ganhou a primeira das cinco Copas. O futuro, único e eterno rei, foi o primeiro a marcar três gols em decisão de Copa, na virada sobre a Suécia por 5 x 2.

Foto: Futebol Interior