Escolha uma Página

O Flamengo tem no jogo da noite de hoje (28), se vencer o Grêmio, a chance de ser vice-líder com 58 pontos, ultrapassando Atlético Mineiro (57) e São Paulo (58), e de ficar só a quatro pontos do Internacional (62). Nos seis jogos restantes, cada time fará três jogos em casa, e o Flamengo terá confrontos diretos com o Internacional, na penúltima rodada, dia 21, no Maracanã, e com o São Paulo, na última rodada, dia 24, no Morumbi. É a noite do tudo ou nada do Flamengo na Arena Grêmio.

OUTRO MOTIVO – Vencendo o Grêmio, o Flamengo ficará com mais um ponto (58 a 57) que o Atlético e empatará em vitórias (17), e se igualará em pontos (58) ao São Paulo, mas passará a ter mais uma vitória (17 a 16), e ficará só com menos uma vitória (17 a 18) que o Internacional. O Flamengo só está em desvantagem, frente a todos os outros seis primeiros, no segundo ítem de desempate, o de saldo de gols: Inter (25), São Paulo (18), Atlético (15), Palmeiras (14), Grêmio (13), Flamengo (12).

O QUE FALTA – INTER mandante com Bragantino, Sport, Corinthians; visitante com Athletico, Vasco, Flamengo. SÃO PAULO mandante com Palmeiras, Ceará, Flamengo; visitante com Atlético Goianiense, Grêmio, Botafogo. ATLÉTICO MINEIRO mandante com Fortaleza, Bahia, Palmeiras; visitante com Goiás, Fluminense, Sport. FLAMENGO mandante com Vasco, Corinthians, Internacional; visitante com Sport, Bragantino, São Paulo. As chances do Palmeiras (52) e do Grêmio (51) são desprezíveis.

DUAS CHANCES – O Grêmio quer se garantir na fase de grupos da Libertadores 2021, com o quarto lugar no Brasileiro, e se não conseguir, terá a segunda chance na decisão da Copa do Brasil com o Palmeiras, em que só o campeão tem vaga. Se vencer hoje (28), o Grêmio vai aos 54 pontos, ultrapassa o Palmeiras (52) e fica a 1 ponto do Flamengo, que continuará em quarto (55). Se empatar, continua em sexto, e se perder, a chance de ser um dos quatro primeiros praticamente desaparece.

CONFRONTOS – Grêmio e Flamengo completarão 98 jogos, desde o 1 x 1 do primeiro, amistoso em 9 de setembro de 1937, no estádio da Baixada, em Porto Alegre. Grêmio 34 vitórias, Flamengo 30, empates 33. No Brasileiro, será o jogo 68: Grêmio 26 vitórias, Flamengo 21, empates 20. Nos jogos do Brasileiro, em Porto Alegre: Grêmio 22 vitórias, Flamngo 5, empates 17. Maior vitória do Grêmio em casa, 6 x 1, em 1989, ano em que ganhou a primeira Copa do Brasil. Em Porto Alegre, o Flamengo venceu quatro vezes por 1 x 0 e uma vez por 2 x 1.

PREMIAÇÃO – O Grêmio jogará com a força máxima até o fim, tentando o quarto lugar, que vale R$26.796 mil; o terceiro, R$28.446 mil; o vice, R$30.096 mil, e o campeão, R$31.746 mil. O Grêmio quer o meia Claudinho, do Bragantino, que divide a artilharia do Brasileiro com Marinho (Santos) e Tiago Galhardo (Internacional), e deve usar parte dos R$98 milhões que vai receber do Porto pela venda do atacante Pepê, que está sendo finalizada.

MUDANÇA – A volta de Bruno Henrique, após suspensão, será a única mudança no time, ainda sem o goleiro Diego Alves e o zagueiro Rodrigo Caio. A deficiência dos zagueiros do Flamengo nas bolas altas – Arão tem 1,83m e Gustavo Henrique 1,96m – é uma preocupação porque Diego Souza, 1,87m, artilheiro do Grêmio, já fez quatro gols de cabeça. Arão diz que se criou um mito de que o Flamengo tem obrigação de dominar e vencer todos os jogos. Na visão dele, “a troca de técnico provoca oscilação de rendimento”, que considera normal.

Foto: Ei Sports