Escolha uma Página

O ARGENTINO Jonathan Calleri, de 30 anos, estabeleceu um recorde ao marcar o primeiro gol da vitória do São Paulo sobre o Barcelona por 2 x 0, na noite de ontem (25), no estádio Isidro Romero Carbo, em Guaiaquil, maior cidade do Equador: o de maior artilheiro estrangeiro do clube na Libertadores com 11 gols.

CALLERI também se tornou o terceiro artilheiro do São Paulo na Libertadores, depois de Luis Fabiano e Rogerio Ceni, com 14 gols. Bom dizer: Rogério Ceni, hoje técnico do Bahia, é o maior goleiro-artilheiro do mundo, com 131 gols – 61 de falta, 69 de pênalti, 1 com bola rolando -, em 1.237 jogos pelo São Paulo (1993-2015).

NA ESTREIA DO TÉCNICO argentino Luis Zubeldia, ex-meia de 43 anos, o São Paulo já saiu para o intervalo com 1 x 0, gol de cabeça de Jonathan Calleri aos 16 minutos O domínio se acentuou no 2º tempo, e aos 18, o meia Alisson consolidou a primeira vitória do tricolor paulista como visitante na Libertadores de 2024.

O SÃO PAULO SUBIU ao 2º lugar do Grupo B, com 6 pontos e saldo de três gols (5 a 2). O líder é o argentino Talleres, de Córdoba, com 7 pontos e saldo de três gols (6 a 3), depois da vitória da noite de ontem (25) sobre o Cobresal por 2 x 0, no Chile.

O SÃO PAULO da primeira vitória como visitante: Rafael, Igor Vinicius (Rodrigo Nestor), Arboleda, Alan Franco e Wellington; Pablo Maia, Alisson e Luciano (Galoppo); André Silva (Diego Costa), Calleri (Juan) e Ferreira (Michel Araújo). O técnico Luis Zubeldia foi o único advertido com cartão amarelo pelo árbitro paraguaio Juan Gabriel Benitez.

A VITÓRIA DO SÃO PAULO supervalorizou o clássico com o Palmeiras, que completará na noite da próxima 2ª feira (29) a 4ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio do Morumbi. O Palmeiras, 11º com 4 pontos; o São Paulo, 14º com 3 pontos.

Foto: Getty Images