Escolha uma Página

Sob o comando de Andrey Schevchenko, artilheiro e melhor jogador de sua história, a seleção da Ucrânia eliminou a Suécia por 2 x 1, no último minuto da prorrogação desta terça (29), no Hampden Park, em Glasgow, na Escócia, e é a zebra das quartas de final, que disputará com a Inglaterra, sábado (3), no Estádio Olímpico de Roma. O vencedor fará uma das semifinais com Dinamarca ou República Tcheca.

DESTAQUES – O meia canhoto Oleksandr Zinchenko, de 24 anos, do Manchester City desde 2018, fez 1 x 0 aos 27 minutos, com passe precioso do ponta Yarmolenko, de 31 anos, do inglês West Ham, e a Suécia empatou ainda no primeiro tempo, com o gol do meia Emil Forsberg, de 29 anos, do Leipzig, vice-campeão alemão, que já se havia destacado na Eurocopa 2016 e na Copa do Mundo de 2018, quando a Suécia foi até às quartas de final.

DRAMÁTICO – Disputado sob muita intensidade, o que evidenciou o excelente condicionamento físico das seleções, Ucrânia e Suécia tentaram, mas não conseguiram o desempate no segundo tempo. A prorrogação também foi muito equilibrada, e quando o estádio já esperava a decisão nos pênaltis, a Ucrânia ganhou a vaga com o gol de cabeça do atacante Artem Dovbyk, de 24 anos, 1,84m, do Dnipro FC, em seu terceiro jogo na seleção.

EXPULSÃO – O zagueiro sueco Marcus Danielsson, de 32 anos, do Dalan FC, da China, foi maldoso ao atingir com a sola da chuteira direita o joelho esquerdo do atacante Artem Besedin, de 25 anos, do Dínamo de Kiev, que deve ser operado. Ele saiu aos prantos e a seleção da Ucrânia dedicou-lhe a vitória. Daniele Orsato, de 45 anos, melhor árbitro da Itália e na FIFA desde 2004, teve calma de rever o lance na tela do VAR, antes de expulsar Danielsson.

A MAIS DURA – O atacante Artem Besedin, que há dois anos teve problema no campeonato ucraniano, denunciado por doping, sofreu a mais dura de todas as faltas da Eurocopa. A perna dele dobrou com a sola da chuteira do zagueiro sueco e o lance, revisto na televisão, causou muito impacto. Foi a última das 11 faltas da Suécia, enquanto a Ucrânia cometeu 7, após dois cartões amarelos para cada seleção. A Ucrânia teve precisão de 86% em 765 passes e a Suécia, de 84% em 639.

EX-REPÚBLICA soviética, a Ucrânia é um país do Leste da Europa Oriental, conhecida por suas belas igrejas ortodoxas, pela linda costa do Mar Negro e por suas deslumbrantes montanhas arborizadas. Considerada celeiro da Europa pela fertilidade de suas terras, a Ucrânia é o terceiro maior exportador de grãos do mundo, e mantém o segundo maior exército da Europa, depois da Rússia. O lema do país é Volia (Liberdade), Zlahoda (Concordância), Dobro (Bondade), e as cores azul e amarelo.

Foto: Lance!