Escolha uma Página

O LATERAL-DIREITO ARTUR, de 21 anos, tornou-se neste domingo (14) o único brasileiro campeão alemão da história de 120 anos do Bayer Leverkusen. Revelado na escolinha de futsal do América, ele foi comprado em abril de 2023 por 7 milhões de euros (R$38 milhões), maior transação da história de 111 anos do clube mineiro.

ANTES DE ARTUR, outros brasileiros se destacaram no Bayer Leverkusen, embora não tenham sido campeões, entre eles o lateral-direito Jorginho, os zagueiros Lúcio e Juan, e os meias Emerson e Zé Roberto, escolhidos pelos torcedores para a equipe do século do clube, fundado em 1 de julho de 1904. O ponta Paulo Sergio, ex-Corinthians, é o 7º, entre os 10 maiores artilheiros da história do clube, com 64 gols, entre 1993-97.

OS TORCEDORES também escolheram Lúcio, com 122 jogos em quatro anos, e Juan, com 176 jogos em cinco anos, como os melhores zagueiros da história do Leverkusen, e Emerson, com 105 jogos, e Zé Roberto, com 148 jogos, os melhores meias. Outros que brilharam no clube, Tita, Roque Junior e Renato Augusto.

DEPOIS DE QUATRO vice-campeonatos – 96/97, 98/99, 99/2000 e 2010/11 – o Bayer Leverkusen foi campeão hoje (14), faltando ainda cinco rodadas, com 16 pontos de vantagem (79 a 63) sobre o Bayern Munique, recordista com 32 títulos e vencedor consecutivo dos últimos 11 campeonatos.

SOB DELÍRIO DOS 30.210 torcedores, que invadiram o gramado da BayArena, o Leverkusen goleou hoje (14) o Werder Bremen por 5 x 0, com os gols do nigeriano Victor Boniface, de pênalti, e no 2º tempo, do suíço Granit Xhaka, e três gols do meia-atacante alemão Florian Wirtz, o mais jovem do time, com 20 anos, que pela primeira vez fez um hat-trick.

BOM DIZER: o Leverkusen ganhou o primeiro título, sob o comando de dois espanhóis: o presidente Fernando Carro de Prado, poliglota de 59 anos, que estudou alemão desde jovem em Barcelona, onde nasceu, e o técnico Xabi Alonso, ex-meia de 42 anos, campeão no Liverpool, Real Madrid e no Bayern Munique, onde encerrou a carreira em 2017, após campeão do mundo, na única Copa ganha pela Espanha em 2010.

Fotos: Divulgação