COM DOIS GOLS DOS 4 x 1 NO URUGUAI, NA NOITE DE ONTEM (14), EM MANAUS, o ponta gaúcho Raphinha, de 24 anos, teve na primeira convocação para a seleção, valorização igual à que conseguiu na Europa. Em 2015, sem jogar no Avaí, foi vendido por R$3 milhões ao Vitória de Guimarães, que em 2018 o vendeu por R$28 milhões ao Sporting, que em 2020 o vendeu por R$91 milhões ao francês Rennes, que o vendeu três meses depois ao Leeds por R$180 milhões!

RAPHINHA é o único brasileiro do Leeds United FC, que domingo (17) completará 102 anos e só ganhou três campeonatos ingleses, o último em 91-92. Seu técnico é o argentino Marcelo Bielsa, ex-zagueiro de 66 anos, que voltou com moral à Premier League, após 16 anos, ao ganhar a segunda divisão 2019-20 com o time do condado de Yorkshire, a 194 km de Londres. Em sete rodadas da atual temporada, o Leeds só ganhou 1 jogo e é décimo sexto entre os 20.

RAPHINHA pode ser também o primeiro brasileiro a entrar na galeria de notáveis do Leeds, em que o principal nome é o de Jack Charlton. Como Nilton Santos no Botafogo, ele só vestiu a camisa do Leeds, de 1952 a 1973: 629 jogos, 70 gols, algo especial na época para um zagueiro. Com o irmão Bobby Charlton, meia notável, Jack Charlton foi da única seleção inglesa campeã do mundo (1966) e ambos perderam para o Brasil (1 x 0) na Copa de 70, em Guadalajara. 

MELHORADA – Mesmo que o Uruguai tenha deixado de ser parâmetro, e viva só da lembrança da Copa de 50, a seleção brasileira deu uma melhorada, e já saiu para o intervalo com 2 x 0, em seu melhor primeiro tempo das eliminatórias. Sem ângulo, Neymar fez 1 x 0 aos 10 minutos, e Raphinha ampliou aos 18, marcando o terceiro aos 13. O gol de falta de Luis Suarez, aos 32, foi bonito, e Neymar cruzou para Gabriel fechar de cabeça a goleada aos 40 minutos.

ARENA DA AMAZÔNIA, cenário deslumbrante do melhor estádio do Norte, só aumenta minha alegria de ter nascido em Manaus. Os torcedores se sentem bem em receber a seleção, tratando-a com carinho, como na noite de ontem (14), em que foi aplaudida por mais de 12 mil, devido à redução da capacidade. A seleção poderia ter dobrado a goleada, mas o argentino Fernando Muslera, de 35 anos, naturalizado uruguaio, fez grandes defesas. Não à toa, é goleiro  desde 2007 na Europa, e comprado há 10 anos da Lazio de Roma, é titular e ídolo do Galatasaray, recordista com 56 títulos, 22 de campeão turco, clube mais popular do país, que ontem (14) comemorou 115 anos.

Foto: Lance! |