O Vasco subiu uma posição ao ganhar (1 x 0) do Cruzeiro, e com 47 pontos ultrapassou o Atlético Mineiro (45), terminando a antepenúltima rodada em décimo segundo lugar.  Guarin, autor do gol da noite de ontem (2), em São Januário, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo do jogo de quinta (5) com o Bahia, em que a vitória garante o Vasco na Copa Sul-Americana 2020.

GRANDE APOIO – Em 36 jogos, décima segunda vitória, quinta por 1 x 0. Com o mando de campo, sétima vitória, terceira no returno e segunda por 1 x 0. Nos 17 jogos do returno, o Vasco perdeu três como mandante e dois como visitante. Em 36 jogos, não fez gol em 10. O saldo negativo de gols foi reduzido para seis, com 37 marcados e 43 sofridos.

PRIMEIRA VEZ – O gol, logo aos 10 minutos, teve significado especial para Fredy Guarin, meia-atacante colombiano de 33 anos. Pela primeira vez, ele ganhou um jogo como titular e marcando o gol da vitória, com chute da entrada da área, bem no cantinho, após contra-ataque em alta velocidade do meia Andrey, que também teve bom desempenho.

RECUOU MUITO – Na volta do intervalo, o Vasco se excedeu no recuo e deu espaço ao Cruzeiro, que perdeu boas chances de gol, as melhores com Fred e Marquinhos Gabriel, que poderia ter empatado aos 41 minutos, mas chutou para fora, frente a frente com o goleiro. O Vasco foi bem melhor no primeiro tempo, em que criou mais situações de gol.

LANCES DO VAR – Logo aos quatro minutos, a primeira consulta ao VAR e o árbitro acertou em não marcar pênalti de Egídio em Rossi porque a falta foi fora da área. Aos 24, também com acerto, o árbitro anulou o cartão amarelo para o zagueiro Cacá e não confirmou o pênalti em Marrony. Pikachu chegou a colocar a bola na marca da cal.

SEIS CARTÕES – Wilton Sampaio, da Federação Goiana e da FIFA, teve boa atuação e advertiu três de cada time com cartão amarelo: Ederson, Fred e Marquinhos Gabriel, e os vascaínos Richard, Rossi e Guarin, último advertido, nos acréscimos do segundo tempo, e que o tirou do jogo de quinta (5), em Salvador, com o Bahia.

VASCO – Fernando Miguel, Pikachu, Henriquez, Castan e Henrique; Richard (Felipe Bastos, 21 do segundo tempo), Guarin e Andrey; Rossi, Ribamar (Tiago Reis, 18 do segundo tempo) e Marrony (Bruno Gomes, 34 do segundo tempo). Técnico – Vanderlei Luxemburgo. O Vasco se despede da torcida em 2019, domingo (8), em São Januário, no jogo com a Chapecoense, pela primeira vez rebaixada desde que subiu em 2014.

CRUZEIRO – Fabio, Orejuela, Cacá, Leo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral e Ederson (Fred, intervalo); Pedro Rocha (Ezequiel, 26 do segundo tempo), Joel (Marquinhos Gabriel, intervalo) e David. Em 36 jogos, 14 derrotas, nona como visitante em 18 jogos. O zagueiro Cacá saiu chorando e o meia Tiago Neves banido do clube pelo gestor Zezé Perrela, após ter sido visto em uma festa. O dirigente perguntou: “Estava comemorando o que”?

COMPLICADO – O Cruzeiro pode ser eliminado na próxima rodada, se não ganhar quinta (5) do Grêmio, em Porto Alegre, e o Ceará ao menos empatar, na mesma noite, em Fortaleza, com o Athletico Paranaense. O Cruzeiro tem 36 pontos e 7 vitórias. O Ceará, 38 pontos e 10 vitórias. O Vasco ajudou Botafogo e Fluminense, ambos com 42 pontos.

UMA FORÇA – Mais uma vez, a torcida do Vasco deu demonstração de força e apego ao time, que contou com o apoio de 19.314 pagantes, em outra noite de esplendor e festa no estádio de São Januário. R$567.032,00. Os torcedores prometem uma superfesta domingo (8) para a despedida do time, que terá reforços consideráveis na campanha de 2020.

822 GOLS EM 360 JOGOS

Com o 1 x 0 do Vasco sobre o Cruzeiro, a rodada 36 foi concluída com 24 gols e o Brasileirão 2019 registra 822 gols em 360 jogos, média de 2.28 gols por jogo. O gol de Guarin foi o de número 333 marcado no primeiro tempo. A vitória do Vasco foi a de número 173 dos mandantes. Os visitantes venceram 94 jogos e houve 93 empates.

1 x 0 EM 91 JOGOS – O placar de 1 x 0 é o mais registrado nos 360 jogos do Brasileirão 2019. A vitória do Vasco sobre o Cruzeiro foi a de número 91 por 1 x 0. Bem abaixo, 2 x 1 aparece como resultado de 61 jogos e 1 x 1 o de 46. Houve 44 vitórias por 2 x 0 e só 32 dos 360 jogos terminaram 0 x 0.

MAIS VITÓRIAS – O já campeão Flamengo tem mais seis vitórias que o vice-lider Santos (27 a 21) e mais oito que o Palmeiras, que caiu para o terceiro lugar (27 a 19). O Flamengo bateu o recorde de pontos (87) desde que o campeonato passou a ser disputado por 20 equipes (2006).

2 SUPERAM 14 – A soma de 45 gols dos artilheirosGabriel (24) e Bruno Henrique(21) é superior aos gols marcados por 14 equipes: Goiás (42), Bahia (42), Atlético Mineiro (42), Internacional (41), Corinthians (40), Vasco (37), Fluminense (36), Ceará (35), São Paulo (35), Botafogo (30) Cruzeiro (27), Chapecoense (27), CSA (23) e Avaí (17).

Foto: O Tempo