Todos os vascaínos estão felizes com a volta do médico Clóvis Munhoz, que teve alta hoje (26), depois de dois meses internado, após reagir bem às etapas de recuperação da pandemia do coronavírus. Sob aplausos e muita emoção, Dr.Clóvis deixou o hospital em cadeira de rodas, de bermuda, sem óculos, com máscara e enrolado à bandeira do Vasco, o que provocou o grito de Casaca! Casaca! dos amigos que foram cumprimentá-lo pela recuperação, que deixou toda a família vascaína alegre.

RECONHECIMENTO – Sorridente, feliz, olhando alegre em todas as direções para retribuir os acenos dos amigos, o Dr.Clóvis Munhoz disse que “o reconhecimento à equipe do hospital será eterno. Devo a cada um e a todos pelo tratamento e pela atenção, dia e noite”. O médico também lembrou que há 10 dias havia conseguido levantar da cama com o apoio dos fisioterapeutas, voltar a andar apoiado no andador e a sentar no sofá do quarto do hospital: “Foi a vitória do primeiro tempo e agora, quando deixo o hospital, após dois meses, é a vitória que faltava. O coração me pede para agradecer a todos” – resumiu.

MEIO SÉCULO – Com o incentivo do pai, Hipólito, cavaleiro da Sociedade Hípica Brasileira, na Lagoa, o Dr.Clóvis Munhoz, hoje aos 68 anos, desenvolveu um trabalho notável no Departamento Médico do Vasco durante quase meio século. Reconhecido e admirado pelos jogadores, teve também participação psicológica decisiva na arrancada para a conquista da Libertadores de 98, maior alegria do seu coração vascaíno.

Bom lembrar: outro grande trabalho do médico Clóvis Munhoz no Vasco foi o da recuperação de Ricardo Gomes, que sofreu AVC hemorrágico no estádio Nilton Santos, no último domingo (28) de agosto de 2011. O ex-técnico foi operado pelo neurocirurgião José Antonio Guasti, amigo pessoal do Dr.Clóvis, e conseguiu se recuperar e voltar a treinar equipes, o que parecia impossível pela gravidade do problema.

Foto: Reprodução