Escolha uma Página

O VASCO ESTREARÁ no Campeonato Brasileiro de 2024 com a camisa preta, com a faixa diagonal branca, em homenagem a Roberto Dinamite, maior ídolo e artilheiro de sua bela história de 125 anos. Por coincidência, no sábado, 13 de abril, em que completaria 70 anos, nascido no bairro São Bento, em Duque de Caxias, em 1954.

A CAMISA PRETA, com a faixa diagonal branca, foi a que o Vasco usou na noite da 5ª feira, 1 de agosto de 1974, ao ganhar o primeiro título de campeão brasileiro, com 2 x 1 sobre o Cruzeiro, sob delírio de mais de 100 mil torcedores no Maracanã. O time era dirigido por Mario Travaglini e liderado por Roberto Dinamite e o capitão Alcir Portela.

ROBERTO DINAMITE deixou no Vasco a marca indelével do que mais vestiu e honrou a camisa do clube em 1.110 jogos, com inalcançáveis 708 gols. Tornou-se o maior artilheiro do Campeonato Brasileiro com 190 gols e da época de ouro do Campeonato Carioca com 284 gols, e está na história de todos os campeonatos nacionais do mundo, da 1ª divisão, como o 5º maior artilheiro (470 gols em 758 jogos).

O DIA 13 DE ABRIL, em que Roberto Dinamite nasceu, está sendo aprovado, em projeto de lei da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, no calendário oficial do estado, como o Dia do Torcedor do Vasco. Bom lembrar: o nome de Roberto Dinamite, com o prestígio da imensa torcida do Vasco, foi sufragado em cinco mandatos consecutivos como deputado estadual, feito não conseguido por nenhuma outra figura do esporte do Rio de Janeiro.

BOM DIZER TAMBÉM: na noite desta 4ª feira (27), durante jantar com políticos, intelectuais e artistas, em São Paulo, o meia francês Dimitri Payet entregou a camisa personalizada do Vasco ao presidente da França, Emmanuel Macron, e ao presidente Luis Inácio Lula da Silva, torcedor declarado do Vasco desde os tempos do Expresso da Vitória dos anos 40-50, quando o Vasco foi o primeiro campeão do Maracanã (1950).

Fotos: Divulgação